Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Líder do tráfico de drogas é capturado em São João Batista

Investigações apontam que o mineiro Bodão veio de Belo Horizonte para organizar o tráfico de drogas no 4º principal polo atacadista do país

Colombo de Souza
Florianópolis
05/04/2018 às 20H01

O líder do tráfico de drogas, que organizava a venda de cocaína, crack e maconha em biqueiras da localidade Ribanceira do Sul, em São João Batista, o 4º principal polo de calçados do país, foi capturado em uma operação policial que contou com 35 policiais civis e militares. Segundo os delegados Alexandre Santana Alves e Vinícius Benedet Brandão, o alvo investigado, Hudson de Paula Soares, vulgo Bodão, é natural de Belo Horizonte e veio para São João Batista comandar o tráfico de drogas para uma organização criminosa. Além de Bodão, foram capturados mais dois traficantes, maiores de idade, e três adolescentes.

Operação policial contou com mais de 15 policiais civis e militares - PM/Divulgação/ND
Operação policial contou com a participação de 35 policiais civis e militares - PM/Divulgação/ND


O delegado Alexandre ressaltou que as investigações iniciaram em janeiro, após a delegacia receber denúncias sobre a movimentação de uma biqueira na rua Valdemir Schimit, na localidade Ribanceira do Sul. Alexandre e o colega Vinícius investigaram minuciosamente a denúncia e elaboraram relatório requisitando à Justiça a prisão dos envolvidos.

Nesta quinta-feira, equipes de policiais civis e militares saíram para cumprir quatro mandados de busca e apreensão e um de prisão. Dois dos alvos foram flagrados com drogas. Bodão, com mandado de prisão provisória por trinta dias, prorrogáveis pelo mesmo período, foi levado para ser interrogado na delegacia.

Na biqueira que ele comandava, os agentes apreenderam crack, cocaína e maconha. De acordo com o delegado Alexandre, na casa do alvo, disciplina da facção PGC (Primeiro Grupo Catarinense) foi recolhida mais drogas. “Em uma casa ao lado, ainda apreendemos dois revólveres e munições de fuzil calibre 762, de uso exclusivo das forças de segurança, e grande quantidade de drogas”, ressaltou o delegado. O cão Yankee, da Polícia Militar, também participou na operação batizada de Súbitos. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade