Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Licitação para a supervisão da restauração das pontes é prorrogada, em Florianópolis

Pontes Colombo Salles e Pedro Ivo Campos nunca receberam uma manutenção completa e, agora, os envelopes da licitação que voltou ao mercado serão abertos somente no dia 28 de maio

Michael Gonçalves
Florianópolis
10/04/2018 às 10H56

A restauração das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles, em Florianópolis, passa por um novo capítulo. Segundo o secretário de Estado de Infraestrutura e presidente do Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura), engenheiro Paulo França, a licitação teve que passar por alterações a pedido do TCE (Tribunal de Contas do Estado). Com isso, a licitação foi reaberta e, agora, a nova programação prevê que os envelopes para a escolha da empresa que fará a supervisão da obra sejam abertos apenas no dia 28 de maio.

As pontes Colombo Salles e Pedro Ivo foram construídas em 1975 e 1991 - Marco Santiago/ND
As pontes Colombo Salles e Pedro Ivo foram construídas em 1975 e 1991 - Marco Santiago/ND


Construídas respectivamente em 1975 e 1991, as pontes Colombo Salles e Pedro Ivo nunca passaram por uma reforma completa. “O contrato para a restauração das pontes é de cerca de R$ 30 milhões e a empresa que vai executar a obra já está contratada. Estamos escolhendo a supervisão, que o edital precisou ser alterado e, por isso, a licitação foi reaberta”, explicou o secretário.

A modalidade da licitação foi uma das restrições questionadas pelo conselheiro relator do TCE, Wilson Wan-Dall, em seu despacho, quando da análise do pregão presencial 013/2016, a DLC (Diretoria de Licitações e Contratações) já havia feito o alerta para a falta de amparo legal do tipo “técnica e preço”. Segundo a DLC, tal “previsão obstaculizaria a seleção da proposta mais vantajosa, que poderia ser obtida com o tipo licitatório menor preço”.

As duas pontes nunca passaram por uma reforma completa - Daniel Queiroz/ND
As duas pontes nunca passaram por uma reforma completa - Daniel Queiroz/ND


Segundo França, os recursos para a restauração das pontes depende de um financiamento junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). “A carta consulta foi enviada ao banco e, agora, estamos esperando o retorno da instituição para começarmos a restauração”, comentou o secretário.

Enquanto a manutenção não começa, o casal Luiz Artur Costa e Mirian Costa, ambos com 60 anos, observa a deterioração das estruturas. “É evidente a falta de manutenção pela corrosão e a falta de asfalto. Isso sem falar do barulho quando passam os veículos”, disse Luiz.

O Notícias do Dia identificou um barulho fora do normal na segunda emenda da pista da esquerda na ponte Pedro Ivo, mas a assessoria de imprensa do Deinfra afirmou que não recebeu informações sobre esse problema.

Publicidade

5 Comentários

Publicidade
Publicidade