Publicidade
Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

15ª Fenaostra ocorrerá de 8 a 12 de outubro na Capital

Além de atrações gastronômicas à base de ostras o evento reproduzirá cenários da vida tradicional do manezinho

Alessandra Oliveira
Florianópolis
Flávio Tin/ND
Thaiza Wilvert (esq.), 2ª princesa; a rainha Violeta Bela e Juliana Caroline Policastro, 1ª princesa

 

A Fenaostra (Festa Nacional da Ostra e da Cultura Açoriana) foi lançada na manhã de ontem, no museu da escola Catarinense, no Centro, em Florianópolis. Na ocasião, foi escolhida a nova corte da festa, que está em sua 15ª edição. Neste ano, o evento terá cinco dias de duração. Além de atrações gastronômicas à base de ostras o evento reproduzirá cenários da vida tradicional do manezinho. Ranchos com maricultores, pescadores e recortes com rendeiras e tecelãs serão montados.
O encontro foi aberto com o desfile das candidatas a rainha e princesas da festa. As escolhidas pelo júri foram: a rainha Violeta Bela, 24; Juliana Caroline Policastro, 23, como 1a princesa e Thaiza Wilvert, 24, como 2a princesa. A secretária de Turismo de Florianópolis, Maria Clara Evangelista, diz que a Fenaostra tem por objetivo abrir as festas étnicas de Santa Catarina em 2014. “Nossa intenção é fazer um resgate da vida do manezinho, mostrar o cotidiano do maricultor e do pescador para quem não conhece e enaltecer o trabalho tradicional da Ilha”, destacou.
Ela antecipa que um dos destaques da festa será o jardim da cachaça. No espaço, será apresentada a produção artesanal da bebida, muito apreciada com ostras. “Os manezinhos tinham um hábito antigo de pingar cachaça nas ostras. Então, o consumo em conjunto dos dois produtos sempre foi forte nas freguesias da Capital”, observa. A fundação Franklin Cascaes ficará encarregada de realizar oficinas de leitura sobre a cultura da Ilha.

Oficinas práticas

Durante a festa serão oferecidas ao público oficinas práticas de cerâmica, pipa, artesanato com conchas e de instrumentos musicais. Cada aula terá uma hora de duração. A secretária lembrou ainda que a redução pela metade do tempo da festa, de dez para cinco dias, foi bem aceita pelos expositores e maricultores. A tecelã Maria Helena Rodriques, 62,foi uma das pessoas que aceitaram prontamente a ideia. Moradora do Morro das Pedras, ela afirma que ao fim do evento, nas edições anteriores, os participantes estavam esgotados. “Participo da Fenaostra desde a primeira edição. Esta condensação de tempo contribuirá para a qualidade da festa”, acredita.
“Está é uma festa para a família. É para nativos e visitantes. Nossa intenção é resgatar a cultura e fomentar o orgulho do manezinho. Será a melhor Fenaostra de todos os tempos” garante o prefeito da Capital, Cesar Souza Júnior. Para o evento, é esperado um público de mais de 35.000 pessoas. O secretario da Pesca, Henrique da Silva, lembrou que Florianópolis tem cinco associações de maricultores. A produção envolve 170 famílias e emprega mais de 1.200 pessoas. A cidade é responsável por 69% da produção nacional de ostras. No Ribeirão da Ilha, região Sul da Capital, são produzidos moluscos que abastecem 60% do mercado catarinense. O Estado produziu em 2013 mais de 3.200 toneladas de ostras

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade