Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Justiça arquiva delação da JBS contra ex-governador Raimundo Colombo

Juiz da Capital aceitou recomendação do MPSC e determinou o arquivamento do processo que envolvia delação de Ricardo Saud

Redação ND
Florianópolis
16/07/2018 às 17H44

O juiz Fernando Vieira Luiz, da 2ª Vara Criminal de Florianópolis, aceitou a recomendação do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) e determinou o arquivamento do processo que apurava a delação premiada de um executivo da JBS contra o ex-governador Raimundo Colombo (PSD) e o ex-secretário da Fazenda Antônio Gavazzoni.

O parecer da promotora Rosemary Machado Silva tem 14 páginas e conclui que a narrativa do delator Ricardo Saud não sobrevive à contextualização dos fatos.

Raimundo Colombo - Daniel Queiroz/ND
Raimundo Colombo  afirma que processo causou prejuízo à sua imagem - Daniel Queiroz/ND


“Sempre acreditei na Justiça e tinha absoluta certeza de que esse seria o resultado. Por uma questão de consciência, porque não havia cometido nenhum crime ou ilegalidade”, disse Colombo.

O ex-governador, entretanto, afirma que o processo causou prejuízos à sua imagem. “É como se você jogasse um saco de penas de cima de uma torre. Nunca mais conseguiria juntar todas elas”, comentou Colombo, ao finalizar: “esse momento repõe a verdade e me sinto seguro de que vale a pena acreditar na Justiça”.

Relembre o caso

Em acordo de delação premiada realizada em 5 de maio de 2017, o diretor da JBS Ricardo Saud afirmou à Procuradoria-Geral da República que Colombo e Gavazzoni teriam recebido R$ 10 milhões em propina da empresa em troca de realizar licitação para venda da Casan (Companhia de Águas de Santa Catarina). Deste total, R$ 8 milhões teriam ido para o diretório do PSD para a campanha do ex-governador, segundo Saud.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade