Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Jovens catarinenses de 16 e 17 anos estão mais longe das urnas

Este ano teve o menor índice das últimas quatro eleições de jovens desta faixa etária cadastrados para votar

Felipe Alves
Florianópolis
16/07/2018 às 19H25

Os grandes esquemas de corrupção, dezenas de políticos atrás das grades e a instabilidade econômica do país terão efeito direto na hora de cada eleitor decidir seu voto em outubro deste ano. Para quem não é obrigado a votar, o emaranhado de situações políticas críticas dos últimos anos parece contribuir para o desinteresse eleitoral dos jovens de 16 e 17 anos. Até a última sexta-feira, o número de eleitores desta faixa cadastrados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina era de 49 mil – menor índice das últimas quatro eleições.

Brandon e Thiago, à esquerda, retiraram o título de eleitor este ano - Flávio Tin/ND
Brandon e Thiago, à esquerda, retiraram o título de eleitor este ano - Flávio Tin/ND


Em pesquisa realizada pelo Tribunal Superior Eleitoral em 2017 ficou clara a desmotivação  para o ato de votar principalmente entre os jovens de 16 e 17 anos. Dos mais de 2,5 mil entrevistados da pesquisa, somente 22% dos jovens de 16 anos tinham título de eleitor (e 14% efetivamente computaram o voto). Entre os de 17 anos, 50% fizeram o título e 39% votaram.

Diante do número baixo de inscritos, este ano o TRE-SC fez uma campanha de incentivo ao voto dos jovens. No Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis, e em outras escolas, foram montados postos de atendimento volantes para realizar o alistamento eleitoral. Na turma do 3º ano do ensino médio do IEE de Brandon Dutra Leal, 17 anos, Thiago de Lima, 18, Lucas Senem, 17, e Kaipo Machado, 17, as opiniões políticas sempre geram bastante debates, mas a maioria não se interessa pela discussão. Brandon e Thiago retiraram o título este ano, mas Lucas e Kaipo ainda não.

“Vou fazer pela obrigação, para não ter que pagar multa, por que sou desinteressado pela política. Quando se discute política tem muita repressão pelo teu posicionamento. É difícil compartilhar opinião política com outras pessoas”, afirma Kaipo. Para Thiago é importante discutir tanto na escola quanto na família as várias questões que envolvem política. “Temos que estar cientes e fazer a nossa parte”, diz ele, que afirma se interessar pelos debates.

Reflexo do atual cenário político

O desinteresse dos jovens pelas eleições é um reflexo do atual conturbado cenário político do país, na opinião do cientista político Sandro Sell. “Essa eleição está mais nebulosa do que em outras, inclusive para os eleitores que costumam ser mais engajados. Se até os eleitores com vocação mais firme estão meio perdidos quem dirá os eleitores que ainda teríamos que conquistar. Esse é um bom indicador da falta de legitimidade das instituições democráticas nesse momento”, afirma ele.

A polarização das discussões políticas também é um fator funtamental para se entender a rejeição dos jovens para debater o tema. “A polarização parte de um modelo preto no branco, de que um lado está completamente certo e o outro errado. Isso impossibilita o diálogo. As gerações mais velhas estão devendo um outro ambiente de debate”, diz Sandro. Para ele, é preciso lembrar que apesar de não termos os políticos que gostaríamos é impossível escapar de votar e decidir por colocar alguém no poder. “A solucão para o problema da política são eleitores mais conscientes e candidatos melhores eleitos”.

Os números

Eleitores entre 16 e 17 anos que se cadastraram para votar

  • Eleições de 2012 – 116.850
  • Eleições de 2014 – 71.452
  • Eleições de 2016 – 83.811
  • Eleições de 2018 – 49.027*
  • *Até 4 de maio de 2018

**Dados do Tribunal Regional de Santa Catarina

De acordo com o último censo do IBGE, de 2010, Santa Catarina tinha naquele ano 214.029 pessoas entre 16 e 17 anos, sendo 108.127 homens e 105.902 mulheres.

  • Quem precisa votar?
  • Obrigados a votar: os maiores de 18 até os 69 anos que sejam alfabetizados
  • Voto facultativo: os jovens entre 16 e 17 anos até o dia do pleito
  • Até quando: o primeiro título de eleitor pode ser retirado até 9 de maio no município em que o eleitor mora.
Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade