Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Integração entres as forças estaduais e a PM nas ruas diminui criminalidade em SC

Segundo secretário da SSP, houve redução de 14,9% no número de homicídios e queda de 27,8% nos crimes de lesão corporal seguida de morte em todo o Estado

Colombo de Souza
Florianópolis
18/07/2018 às 22H44

Integração entre as forças estaduais e, sobretudo, a presença maciça da Polícia Militar nas ruas com as operações Ferrolho e Quatro Mil, culminaram com a diminuição da criminalidade em Santa Catarina no primeiro semestre do ano em comparação com o mesmo período de 2017. O balanço das ocorrências foi apresentado ontem pelo governador Eduardo Pinho Moreira (MDB).

Pinho Moreira (à esq.) e Alceu de Oliveira apresentaram o balanço dos seis primeiros meses do ano - SSP/Divulgação/ND
Pinho Moreira (à esq.) e Alceu de Oliveira apresentaram o balanço dos seis primeiros meses do ano - SSP/Divulgação/ND


Segundo secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, houve redução de 14,9% no número de homicídios e queda de 27,8% nos crimes de lesão corporal seguida de morte em todo o Estado. Em Florianópolis e Joinville, onde os indicadores sempre apontavam índices altos, o secretário lembrou que a redução ocorreu em função do reforço policial nas áreas mais vulneráveis: “Na Capital, os assassinatos reduziram em 30%, e em Joinville 35%”.

Na opinião de Alceu, nenhum país consegue zerar a violência. “Nosso objetivo é tornar o Estado desinteressante para o crime organizado”, disse.

O secretário também entregou ao governador um plano estratégico de segurança com o objetivo de tornar Santa Catarina o Estado mais seguro do Brasil até 2023. O projeto vinculado ao Plano Nacional de Segurança Pública é definido em quatro eixos estratégicos: criminal, operacional, integração e estrutural.

Pinho Moreira elogiou a iniciativa dos comandos das polícias em participar das operações junto com os comandados e ressaltou que a proposta de quando assumiu o governo, em fevereiro, está sendo mantida. “Houve um planejamento com relação à atuação de todo o setor de segurança e nosso objetivo era atingir níveis satisfatórios para toda a sociedade. Avançamos de forma exemplar e continuaremos perseguindo números cada vez melhores”, afirmou. O governador ainda prometeu encaminhar para o próximo governo concurso público para soldados da PM, em torno de 700 a 900 vagas.

Conforme o relatório da SSP, informações sobre o perfil das vítimas de violência e os autores dos crimes foram fundamentais para direcionar o foco da atuação policial. Em Santa Catarina, nas ocorrências de homicídio, por exemplo, 77,9% dos autores e 65,0% das vítimas têm passagem policial.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade