Publicidade
Quinta-Feira, 22 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

Índice da Firjan ressalta desempenho econômico de Florianópolis e outros municípios de SC

Publicado nesta sexta-feira, o índice colocou a cidade como a capital brasileira líder no quesito de­senvolvimento socioeconômi­co

Redação ND
Florianópolis
29/06/2018 às 22H05

Divulgado nesta sexta-feira (29), o Índice Firjan de Desen­volvimento Municipal colocou Florianópolis como a capital brasileira líder no quesito de­senvolvimento socioeconômi­co. O índice foi publicado pelo Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) com base em dados oficiais de 2016, os últimos dis­poníveis. Em todo o Estado de Santa Catarina, 99% dos muni­cípios apresentaram desenvol­vimento moderado (83,5%) ou alto (15,5%), índice superior ao panorama nacional (76,2% dos municípios) e menor apenas do que o registrado em São Paulo (99,4% dos municípios).

O índice monitora todas as cidades brasileiras e a avaliação varia de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o seu desenvolvimento. Cada uma delas é classificada em uma das quatro categorias do estu­do: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regu­lar (0,4 a 0,6), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1).

São acompanhadas as áre­as de Emprego e Renda, Saúde e Educação e avaliadas conquis­tas e desafios socioeconômicos de competência municipal: ma­nutenção de ambiente de ne­gócios propício à geração local de emprego e renda, educação infantil e fundamental, e aten­ção básica em saúde. O IFDM avaliou 5.471 cidades.

O bom desempenho dos municípios catarinenses tam­bém é refletido pela gran­de participação no topo do ranking nacional do IFDM: 54 cidades do Estado estão entre os 500 maiores IFDMs do país, dos quais sete estão entre os 100 melhores. No IFDM Saúde, por exemplo, 99% dos muni­cípios do Estado conseguiram alto desenvolvimento. Mais de 56% progrediram em Saúde, graças à melhor identificação das causas das mortes e re­dução das mortes de crianças menores de cinco anos por causas evitáveis.

Educação é outro quesito em que as cidades catarinen­ses se destacam. Ou seja, 78,2% possuem alto desenvolvimento. Os outros 64 municípios apre­sentam desenvolvimento mo­derado e nenhum município foi classificado com desenvol­vimento regular ou baixo. Mais de 73% das cidades apresen­taram melhora no indicador em relação a 2015. Essa alta se deu principalmente devido ao aumento da Taxa de Atendi­mento à Educação Infantil e do percentual de professores com ensino superior.

Concórdia é a cidade melhor avaliada

O quesito Emprego e Renda, em Santa Catarina, é mais favo­rável que o registrado no país. Em­bora o desenvolvimento regular predomine (53,6% dos municípios) e nenhum município catarinense tenha apresentado alto desenvol­vimento, o percentual de cidades com desenvolvimento moderado (36,1%) neste indicador é superior à média nacional (15,0%), e a par­cela de cidades com baixo desen­volvimento (10,3%, 30) é quase um terço da brasileira (29,0%).

Concórdia foi a cidade melhor avaliada do Estado e a oitava do país (0,8703), com alto desenvol­vimento em Saúde e Educação e moderado em Emprego e Renda. São Lourenço do Oeste se desta­cou ao apresentar o maior avanço (+5,5%). Cinco municípios apre­sentaram evolução nas três áreas analisadas: Rio do Sul, Balneário Camboriú, São Lourenço do Oeste, Tubarão e Blumenau).

Os destaques de Santa Catarina

Avanços de 2016 em relação ao ano anterior

  • Mais de 56% dos municípios catarinenses progrediram na área da Saúde
  • 78,2% das cidades de Santa Catarina possuem alto desenvolvimento na Educação
  • Cidades com baixo índice no quesito Emprego e Renda (10,3%) são um terço da média brasileira
  • Concórdia é a cidade melhor avaliada no Estado e a oitava do país pelo estudo da Firjan
Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade