Publicidade
Quarta-Feira, 25 de Abril de 2018
Descrição do tempo
  • 29º C
  • 20º C

Incêndio em carros, tiroteio e barricadas mobilizam policiais e bombeiros em Florianópolis

Autoridades acreditam que ataques são retaliação à ação da PM no Norte da Ilha

Redação ND
Florianópolis
21/02/2018 às 10H00

Troca de tiros, incêndios em carros e ônibus e barricadas com lixo e pneus mobilizaram agentes da PM (Polícia Militar) e do Corpo de Bombeiros em diversas regiões de Florianópolis na tarde desta terça-feira (20). O foco principal foi o Norte da Ilha, onde policiais apreenderam quatro armas ainda na madrugada, após serem recebidos por tiros durante uma ronda. De acordo com o comandante da 1ª região da PM, o coronel Renato Cruz Júnior, os crimes têm relação com a apreensão, que ocorreu no Morro do Mosquito, no bairro Vargem do Bom Jesus. 

"[A apreensão] deixou uma facção um pouco vulnerável, facilitando que outra facção tentasse invadir o morro", afirma Júnior. Houve troca de tiros, e os suspeitos fugiram para o mato. Os policiais cercaram a área, e foi quando criminosos passaram a incendiar veículos em outras regiões para tentar retirar o policiamento de lá. Ainda segundo o coronel, seis carros foram incendiados ao longo do dia - três no Saco Grande, dois no Monte Verde e um na Trindade. Além disso, um ônibus foi incendiado na comunidade Vila União, na Vargem do Bom Jesus, no fim da tarde.

Retaliação

O assessor de imprensa da Secretaria de Segurança Pública, João Carlos Mendonça, explica que há uma disputa pelo território do tráfico de dorgas e que a polícia já estava monitorando a situação. "Os ataques são uma reação, uma retaliação à uma ação que a Polícia Militar realizou na região do Norte da Ilha.  Para causar terror na população, eles causaram esses incêndios", disse ele. Em vídeo divulgado no início da noite, o prefeito Gean Loureiro (PMDB) também reforçou que os crimes são retaliações às operações da PM. 

O Fox preto foi incendiado no bairro Monte Verde, no Norte da Ilha - Flávio Tin/ND
Fox preto foi incendiado no bairro Monte Verde, no Norte da Ilha - Flávio Tin/ND


No início da noite, de acordo com o coronel Júnior, a situação já estava "aparentemente sob controle". "Nós intensificamos o policiamento em outras áreas críticas, que também podem gerar atentados", afirma. Ainda assim, uma nova troca tiros com policiais do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), na tarde desta terça, resultou na apreensão de um fuzil calibre 556 no Morro do Mosquito. Até as 19h, ninguém havia sido preso. No entanto, a polícia já possui informações sobre apelidos e suspeitos. Conforme a PM, há a suspeita que um dos envolvidos na troca de tiros entre facções tenha sido atingido por um disparo, mas teria fugido para o mato.

A operação conta com apoio de policiais do 4º, 21º e 22º Batalhões, além de agentes do Bope, do GPChoque (Grupamento de Polícia de Choque), da Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas) e do BAPM (Batalhão de Aviação da Polícia Militar). "O 22º também está de prontidão, porque no Continente também há áreas dominadas por facções", revela o comandante da 1ª região da PM.

Ocorrências de destaque

Uma das primeiras ocorrências foi registrada pela polícia às 14h18, quando moradores do Morro do Mosquito informaram que uma troca de tiros estava acontecendo próximo a um bar, e que mais de 50 disparos já tinham sido ouvidos. Além disso, seis homens suspeitos foram avistados pelos moradores, que também relataram que algumas casas foram invadidas. Segundo informações repassadas para a polícia, tudo começou na servidão João Simplício da Costa.

Bombeiros levaram entre 5 e 10 minutos para apagar o incêndio no veículo da rua Professor Belarmino Corrêa - Flávio Tin/ND
Bombeiros levaram entre 5 e 10 minutos para apagar o incêndio no veículo da rua Professor Belarmino Corrêa - Flávio Tin/ND


Na rodovia Virgílio Várzea, no bairro Saco Grande, os bombeiros apagaram o fogo colocado em uma barricada de lixo e pneus, nas proximidades de um shopping, na pista de sentido Norte. Segundo o tenente Pedro Soares de Paula, comandante de área do 1° BBM, não havia muita fumaça e o combate às chamas levou menos de 5 minutos. Conforme a PM, o incêndio já havia sido apagado quando as guarnições chegaram ao local. Ninguém foi detido, mas o policiamento no local foi reforçado. Na mesma rodovia, dois veículos foram incendiados, um Peugeot e um Gol. As chamas, no entanto, não tomaram grandes proporções. Um terceiro veículo também foi incendiado no bairro no mesmo período.

A menos de 500 metros dos carros incendiados, na rua Príncipe, no bairro Monte Verde, criminosos atearam fogo a um Hyundai Ix35 e um Fox, por volta das 15h. Os veículos estavam estacionados e ficaram parcialmente destruídos. O Notícias do Dia apurou que testemunhas viram quatro adolescentes com garrafas de gasolina fugindo logo após terem incendiado o Fox, adquirido pela proprietária na semana passada.

Ônibus foi incendiado na Vargem do Bom Jesus, no Norte da Ilha - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND
Ônibus foi incendiado na Vargem do Bom Jesus, no Norte da Ilha - Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND


Às 15h39 o Corpo de Bombeiros foi acionado para combater um incêndio em entulhos e pneus na estrada Anarolina Silveira Santos, na Vargem do Bom Jesus. Segundo a PM, que também enviou viaturas ao local, os bombeiros ainda estavam na área por volta das 16h.
Outro incêndio chamou a atenção de populares na Trindade, em uma das transversais da rua Lauro Linhares. Um Ford Ka preto que estava na rua Professor Belarmino Corrêa ficou parcialmente destruído. Segundo testemunhas, o responsável pelo crime passou pelo local de táxi, por volta das 16h, e deu início às chamas. De acordo com os bombeiros, que estavam acompanhados da polícia, o combate ao fogo levou entre 5 e 10 minutos.

A Polícia Civil explicou que o taxista foi forçado a dirigir durante o ataque por homens que entraram em seu veículo e, depois de atearem fogo ao Ford Ka, eles o fizeram parar em uma região erma e fugiram do carro. O motorista do táxi foi até a 1ª Delegacia de Polícia da Capital, onde registrou um boletim de ocorrência e o veículo foi analisado por peritos.

No fim da tarde, por volta das 17h30, outro incêndio foi registrado na rua Anarolina Silveira Dos Santos - desta vez, de grandes proporções. Os criminosos atearam fogo em um ônibus da linha Cachoeira do Bom Jesus. O combate às chamas, segundo o tenente Soares, levou aproximadamente 45 minutos. Testemunhas informaram que os suspeitos, de motocicleta, pararam em frente ao veículo e arremessaram uma pedra no vidro dianteiro. Em seguida, mandaram o motorista, o cobrador e os passageiros saírem e jogaram gasolina dentro do carro. Ninguém ficou ferido, mas o veículo foi totalmente consumido pelo fogo, que também atingiu a fiação de postes.

O bairro Saco Grande foi um dos locais em que houve ocorrência de carros incendiados - Flávio Tin/ND
O bairro Saco Grande foi um dos locais em que houve ocorrência de carros incendiados - Flávio Tin/ND


Em nota, o Consórcio Fênix informou que a ação foi realizada por cinco criminosos e que, em função disso, "a circulação de ônibus na região só deve ser normalizada após a retomada da segurança no local". O trajeto da linha será cumprido até o trevo da Cachoeira temporariamente. A linha "Executivo Cachoeira" também será alterada e passa a ter temporariamente o Trevo da Cachoeira como limite, próximo à SERTE.

Por volta das 19h, a 5ª Delegacia de Polícia, do bairro Agronômica, foi atingida por pelo menos nove disparos de arma de fogo. Cerca de dez pessoas estavam dentro da unidade na hora dos tiros, mas ninguém se feriu. De acordo com a polícia, os disparos foram realizados por dois homens em uma motocicleta, que fugiram para a região do Morro da Penitenciária. O veículo foi apreendido posteriormente por policiais civis e já tinha registro de furto. Os criminosos não foram localizados.

Denúncias para o 190

O coronel Renato Cruz Júnior destaca que a Polícia Militar continua presente em todos os locais, tentanto coibir a ação dos grupos criminosos. Denúncias de situações anormais ou suspeitas, como a compra de galões de gasolina em postos, podem ser feitas por meio do telefone 190. Os postos de gasolina, segundo ele, já foram orientados a não venderem combustível em galões.

comandante da 1ª região da PM também não acredita que os crimes sejam uma demonstração de força do crime organizado para a segurança pública. "Eles estão tentando tirar os comparças deles que estão cercados no mato e fazem esse tipo de atentado para tirar o foco e a atenção dos policiais", garante. Por conta disso, a PM está nas ruas com todos os efetivos disponíveis. A Via Expressa é um dos locais que vem recebendo reforço no policiamento em horários de pico. 

Apreensão de armas no Morro do Mosquito

Durante a madrugada desta terça, policiais do 21º BPM (Batalhão da Polícia Militar) apreenderam quatro pistolas calibre 9mm com numeração suprimida e munições na estrada João Simplício da Costa, no bairro Vargem do Bom Jesus.

Os agentes realizavam um patrulhamento quando se depararam com um grupo suspeito, por volta das 00h55, em uma casa no topo do Morro do Mosquito. Conforme a PM, foi possível identificar na sacada que um deles era Josué Varela, 23 anos, que possui passagens por tráfico de drogas, roubo, desacato e ameaça. A guarnição foi recebida com tiros e todos os suspeitos fugiram.

Incêndio criminoso destruiu veículo na Trindade na tarde desta terça-feira - Divulgação/ND
Incêndio criminoso destruiu veículo na Trindade na tarde desta terça-feira - Divulgação/ND

 

Publicidade

16 Comentários

Publicidade
Publicidade