Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Motociclista e casal envolvidos em acidente com mortes são identificados em Florianópolis

Casal em situação de rua atravessava às pressas a avenida Gustavo Richard, ao lado da passarela de pedestres, quando um veículo Space Fox colidiu na traseira de uma Honda CG 125 e também pegou a dupla

Michael Gonçalves
Florianópolis
29/08/2018 às 15H39

A imprudência de dois pedestres provocou um grave acidente de trânsito no início da noite de terça-feira (28), na Avenida Gustavo Richard, no Centro de Florianópolis, que resultou na morte de um motociclista e de uma mulher em situação de rua. Um casal tentava atravessar às pressas as três pistas da avenida, ao lado de uma passarela de pedestres, quando um veículo Volkswagen Space Fox colidiu na traseira de uma Honda CG 125, ambos com placas de São José, e também atingiu a dupla. Além das mortes, um homem em situação de rua foi internado em estado grave no Hospital Celso Ramos. A velocidade no local é de 80 km/h. Para a comandante da GMF (Guarda Municipal de Florianópolis), Maryanne Mattos, o acidente poderia ser evitado se a passarela tivesse sido utilizada.

Volkswagen Space Fox colidiu na traseira de uma Honda CG 125, e também atingiu o casal - Daniel Queiroz/ND
Volkswagen Space Fox colidiu na traseira de uma Honda CG 125, e também atingiu o casal - Daniel Queiroz/ND

Um dos mortos é o estudante da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) Ynti Alan Teixeira Tischler, 28, que é natural de Bertolínia (PI). Ele conduzia a sua motocicleta, no sentido da Ponte Pedro Ivo Campos para a Prainha, quando um casal cruzou à sua frente. O estudante de Ciências Políticas conseguiu evitar o atropelamento, mas o veículo Space Foz, que seguia logo atrás no mesmo sentido, conduzido por Stefany Jeworowsky, 26, veio atrás e atropelou o casal e o motociclista.

O estudante Ynti e a mulher em situação de rua Deise Leôncio Borges dos Santos, 27, natural de São Paulo (SP), morreram no local. O homem em situação de rua Moisés da Silva Rosa, 48, que é natural de Bento Gonçalves (RS), continua hospitalizado. Segundo o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, a condutora Stefany não apresentava sinais de embriaguez.

O chefe de montagem do Circo dos Sonhos, Mário Aires, 41, foi um dos primeiros a chegar ao local do acidente. “O casal de moradores de rua tentou atravessar a avenida, mas hesitou assim que viu a moto e parou no meio da pista. Outro veículo vinha atrás e conseguiu desviar, mas o Space Fox não”, conta.

A motocicleta e o automóvel foram conduzidos para o pátio da Central de Plantão da Polícia Civil, anexa a 5ª DP, bairro Trindade. A família do estudante não localizada pela reportagem, assim como a motorista do veículo. Já o IML (Instituto Médico Legal) tenta localizar os parentes da mulher em situação de rua.

Comandante da GMF afirmou que acidente poderia ser evitado se a passarela tivesse sido utilizada - Daniel Queiroz/ND
Comandante da GMF afirmou que acidente poderia ser evitado se a passarela tivesse sido utilizada - Daniel Queiroz/ND


Região tem todos os mecanismos de segurança, diz comandante da GMF

Durante a produção desta reportagem, quarta-feira pela manhã, um grupo de pessoas em situação de rua continuava atravessando a Avenida Gustavo Richard, no Centro de Florianópolis, fora da passarela de pedestres. Na visão da comandante da GMF, Maryanne Mattos, a imprudência de um casal de pedestres foi essencial para a ocorrência do acidente com duas mortes.

“A região tem todos os mecanismos de segurança para os pedestres, mas as pessoas teimam em tentar atravessar as três faixas fora da passarela exclusiva para pedestres. É uma pressa desnecessária, que coloca a vida delas e de outros motoristas em risco. A gente faz o alerta para que as pessoas respeitem as regras de trânsito para uma convivência harmoniosa”, afirma a comandante.

O entorno da passarela do samba “Nego Quirido” reúne dezenas de pessoas em situação de rua, porque o complexo abriga um centro de apoio para quem está em vulnerabilidade social.

Publicidade

6 Comentários

Publicidade
Publicidade