Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Imóvel da antiga creche do Duduco é demolido e deve virar praça pública em Florianópolis

Há três meses, a prefeitura recebeu uma denúncia que a residência estava sendo utilizada com outro fim e, por isso, o carnavalesco foi notificado para devolver o imóvel, que funcionou de 1989 a 2013

Michael Gonçalves
Florianópolis
19/12/2017 às 00H22

De 1978 a 2013, o ex-deputado Nilson Nelson Machado, o Duduco, 57 anos, manteve uma creche na rua José Boiteux, no Centro de Florianópolis. Em 1989, o político e carnavalesco ganhou a cessão de um imóvel na mesma rua para ampliar a creche e, desde então, nunca houve uma renovação de contrato. Há três meses, a prefeitura recebeu uma denúncia de que a residência estava sendo utilizada com outro fim e, por isso, Duduco devolveu o imóvel ao município. A intenção da comunidade é que a área vire uma praça pública.

Até novembro, o imóvel abrigava um grupo de idosos e o Instituto Pedro Paulo de Obras Sociais, que auxilia familiares de apenados. “Por várias vezes conversei com pessoas próximas ao prefeito com o objetivo de reabrir a creche, mas a justificativa é de que a prefeitura não tinha recursos. No início de dezembro fui surpreendido com a notícia de que teria de devolver o imóvel, que foi construído com o dinheiro que ganhei em concursos de Carnaval”, disse Duduco, que mora no Rio de Janeiro.

A creche do Duduco na rua José Boiteux chegou a atender 85 crianças ao mesmo tempo. Era a principal referência da comunidade do Maciço do Morro da Cruz. A dona de casa Diorcina Matos da Rosa, a Dina, 57, teve três sobrinhas na unidade de educação infantil. “As minhas sobrinhas sempre foram bem tratadas, assim como todas as crianças da comunidade. A creche faz falta para quem mora aqui. Lembro de pegar leite e cestas básica todo o final de ano”, recordou.

O imóvel foi demolido a pedido da advogada Rode Anélia Martins, que trabalha e reside na comunidade. Ela explicou que limpará o terreno para ajudar Duduco a entregá-lo da maneira correta até 7 de janeiro, que seria o prazo limite da prefeitura. “Minha intenção é chamar o movimento Traços Urbanos para elaborar um projeto de uma praça e encaminhar ao Ipuf. Assim, lançaremos um programa para a adoção do espaço no qual também devo participar”, afirmou.

A assessoria de imprensa da prefeitura informou que recebeu a denúncia e notificou Duduco, mas que o processo administrativo ainda está em curso. O carnavalesco perdeu o convênio com a prefeitura na mesma época que sofreu a acusação de abuso sexual por parte dos seus filhos adotivos, em 2013. Em setembro deste ano, Duduco foi condenado a 31 anos, quatro meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado, por ter abusado sexualmente de dois meninos, de 11 e 13 anos, que moravam na creche. A sentença é de primeira instância e o réu recorre em liberdade.

Máquina fez a derrubada do imóvel e terreno deve virar uma praça - Marco Santiago/ ND
Máquina fez a derrubada do imóvel e terreno deve virar uma praça - Marco Santiago/ ND



Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade