Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Imagem de São Miguel Arcanjo furtada em 1979 em Biguaçu é recuperada pela Polícia Federal

A imagem que foi levada de São Miguel há 32 anos, foi encontrada no Rio de Janeiro.

Daisy Schio
b
Fernando Mendes
Igreja de São Miguel espera pela volta da principal imagem sacra de sei acervo

 

A imagem de São Miguel Arcanjo que havia sido furtada em 1979 foi encontrada na última sexta-feira pela Polícia Federal. O santo foi encontrado em um antiquário do Rio de Janeiro e pertencia à Igreja de São Miguel, em Biguaçu de onde foi roubado há 32 anos. A recuperação foi possível após uma denúncia do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional). De valor inestimável, a imagem foi apreendida em uma loja especializada em leilões de objetos de arte, em um shopping da zona sul do Rio de Janeiro.

No momento, a imagem encontra-se na Polícia Federal, no Rio de Janeiro, para perícia. Assim que forem obedecidos todos os trâmites necessários, ela será transladada para Santa Catarina.

Na época em que foi roubada, a comoção entre fiéis e moradores da região foi grande, e muitos deixaram até mesmo de freqüentar a igreja.

Não há registro exato da idade ou procedência da imagem, mas suas características indicam que seja do século 18 e tenha vindo de Portugal. Segundo relatos dos técnicos do Iphan-RJ, a imagem encontra-se em boas condições de conservação. “Calculamos que ela tenha entre 150 e 200 anos, e um valor monetário inestimável”, diz a historiadora e antropóloga Ana Lúcia Coutinho, presidente do Grupos Arcos. “Nunca desistimos de procurar a imagem. Nas minhas andanças por cidades, estados, países, antiquários, exposições, palestras, a minha mente e os meus olhos sempre buscavam encontrar o nosso São Miguel”, disse exultante nesta segunda-feira.

 

Divulgação
Imagem de São Miguel Arcanjo que foi roubada em 1979

 

Fiéis querem a imagem em São Migue

Alguns ainda estão céticos de que a imagem encontrada seja a mesma que foi furtada. Dona Diva Siqueira, 63 anos, se diz cética e diz que ainda não acredita que São Miguel foi encontrado. “Quando o santo foi roubado toda a comunidade ficou triste, ficamos apáticos. Meu irmão falava que rezava todos os dias para que fosse encontrado. Minha mãe dizia que era besteira, que era a mesma coisa de achar uma agulha no palheiro”, conta.

Existe a possibilidade de a imagem ir para a Igreja Matriz de Biguaçu, por causa da segurança. Mas os fiéis e moradores de São Miguel garantem que não vão permitir isto. “A imagem é nossa, ninguém nunca mais vai tirar daqui, se preciso for, vamos lutar para que ela permaneça na nossa paróquia, nós não vamos deixar ir para lugar nenhum. Tudo começou aqui, nossa igreja é mais antiga do que a matriz de Biguaçu”, reclamou dona Otília Coan, 69.

A surpresa com a volta da imagem

A escritora Dalvina de Jesus Siqueira, 82, conta que quando a imagem foi furtada ela dava aulas para crianças na igreja. Na época ela chegou a desconfiar de pessoas próximas, mas depois de ela mesma investigar a desconfiança passou. O que dona Dalvina quer é que os responsáveis por levar o santo sejam punidos.

Até o início da conversa dona Dalvina não sabia que a imagem tinha sido encontrada, a surpresa para ela foi grande. “Estou arrepiada”, disse. “Agora vou descobrir quem realmente roubou o “Senhor São Miguel”, como ela chama a imagem carinhosamente. “São Miguel era lindo, todo folhado a ouro”, lembra Dalvina. Saudosista, ela se recorda das festas, das procissões com o santo. “Ele era lindo, maravilhoso, brilhava muito”, lembrou. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade