Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Idosos ganham olimpíadas em São José

Durante cinco dias, atividades esportivas e culturais foram oferecidas gratuitamente à melhor idade

Mariella Caldas
São José

Marcelo Bittencourt
Participantes demonstraram muita vitalidade e disposição ao longa da semana de disputas

Para algumas pessoas, a vida está somente começando depois dos 60 anos. A terceira idade foi substituída pela “melhor idade”. Esportistas ou dançarinos, eles ganharam um evento com uma série de atividades nesta semana. A Olimpíada dos Idosos começou na última segunda-feira (26), segue até este sábado (01) e deve reunir mais de quatro mil pessoas nos cinco dias de programação.

Os jogos de bocha foram os praticados durante esta quinta-feira (29). Na cancha do Zé, no bairro Procasa, 50 duplas de homens e mulheres participaram e mostraram o que aprenderam. Maria Ana Raimundo, 74, e Vanda Paes, 67, jogaram juntas. Elas contam que os maridos e filhos são os maiores incentivadores da prática esportiva.

Todos uniformizados com camisetas das Olimpíadas dos Idosos, as competições se tornaram um grande encontro de amigos e de incentivo aos esportes e artes. Também jogadores de bocha, a dupla Antônio Moraes, 80, e Clebison Falqueiro, 64, foram os campeões no jogo de dominó, realizado na terça-feira (27).

Dança de salão, bocha, bolão, dominó, basquete de arremesso, voleibol adaptado, xadrez e canastra completam a programação. Para finalizar, na sexta-feira (30), haverá dança de salão e concurso para escolha da rainha, no Clube Recreativo 1º de Junho, a partir das 13h30.

O encerramento das Olimpíadas dos Idosos será com uma caminhada, a partir das 8h30 deste sábado (01). A saída será no Centro Histórico e a chegada na Beira-mar de São José, próximo à imagem do padroeiro da cidade. As mil primeiras pessoas que chegaram receberão uma camiseta. Durante a caminhada, haverá o sorteio de cinco bicicletas e entrega de trofeus.

Marcelo Bittencourt
Bocha é uma das modalidades mais praticadas pelos idosos

Hiperatividade

Aos 76 anos, Maria Ana Raimundo, não para. Ela pratica basquete, vôlei, bocha, dança de salão, natação e hidroginástica, mas ainda consegue um tempinho para desenvolver trabalhos manuais. “Todo dia eu faço alguma atividade. Não tive infância, nem juventude e comecei a aproveitar a vida depois dos 60 anos”, conta.

Ela destaca que possui uma vida saudável e somente toma remédio para hipertensão. “Minha vida mudou para melhor quando entrei no grupo de idosos. Estou muito feliz”, afirma Maria. A colega Vanda Paes, 67, ela conheceu frequentando as atividades. Antiga atleta, Vanda praticou por quase duas décadas o futebol amador. “Sempre fui envolvida com esporte e, agora, sou ainda mais. Levo muito bem minha vida”, ressalta.

Marcelo Bittencourt
Antônio Moraes, aos 80 anos, garante uma vida mais saudável com o esporte

80 com aparência de 60

O segredo da longevidade é um só para Antônio Moraes: o esporte. Aos 80 anos, a idade parece não acompanhar o ritmo de vida. “Não participo de grupo de idosos. Participo do grupo da melhor idade”, brinca. Bocha, dominó, tênis, vôlei e basquete são algumas das praticadas.

Moraes comenta que fazer um exercício é importante para ter uma vida saudável. Segundo ele, os jovens aprendem a se divertirem, mas se esquecem do corpo e da mente. “O esporte não é um benefício somente ao corpo. É o meu remédio. Por isso, hoje sou tão bem disposto”, acrescenta.

Praticante assíduo de bocha na avenida Beira-mar de São José, Clebison Falqueiro, 64, precisa aliar um espaço na agenda entre os jogos e os passeios ao sítio, localizado em Rancho Queimado. “Minha mulher ainda tem 53 anos e não pode participar dos grupos de idosos, mas quando somos convidados marcamos presença nos eventos”, observa.

 

Mais de 50 grupos

Dois projetos da Fundação de Esporte e Lazer de São José, o “Ame os idosos” e o “Exercite-se”, atendem mais de cinco mil pessoas acima dos 60 anos. No município, estão cadastrados no Conselho Municipal do Idoso 55 grupos.

De acordo com o coordenador esportivo da terceira idade, Eduardo Colombi, os investimentos do órgão na área chegam a R$ 200 mil mensais. “Os dois projetos, diariamente, visitam os grupos de idosos e realizam atividades esportivas e culturais, oferecem professor, alimentação e equipamentos”, comenta Colombi.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade