Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Sábado é dia de apagar as luzes

Florianópolis e outras cinco cidades de Santa Catarina vão participar da mobilização coordenada pela WWF

Anita Martins
Florianópolis

Neste sábado (26), das 20h30 às 21h30, apague as luzes para ver um mundo melhor. Esse é o convite da organização não-governamental WWF (World Wild Foundation), que realiza a Hora do Planeta no Brasil desde 2009. O ato simbólico, do qual fazem parte governos, empresas e cidadãos, tem o intuito de colocar em evidência o aquecimento global.

Florianópolis é uma das seis cidades catarinenses que aderiram à campanha deste ano. Por isso, as luzes da Ponte Hercílio Luz e da Praça 15 de Novembro, cartões-postais da cidade, não estarão acessas durante os 60 minutos da Hora do Planeta. No Floripa Shopping, ficarão apagadas as luzes externas do paisagismo e do letreiro. Durante todo o dia de sábado, a rádio interna ainda anunciará, de hora em hora, a mobilização.

Moradores também marcarão presença. O aposentado Lúcio Dias da Silva Filho, 60 anos, é um dos engajados na causa, participa desde a primeira edição. “Fiquei sabendo por uma rede de amigos que se preocupam com o meio ambiente. De lá para cá, não faltei uma e ainda aviso todo mundo que eu posso”, diz. Na uma hora do evento, Filho conta que costuma sair para caminhar ou até relaxar na sua casa, que fica clara, mesmo sem energia elétrica, por ser em um local bastante iluminado do Centro.

A diretora geral da Hora do Planeta, Regina Cavini, recomenda usar os 60 minutos para pensar em como pode mudar os hábitos cotidianos para diminuir o consumo de energia. “Desligar tudo por uma hora é ótimo, mas precisamos implementar ações mais permanentes.” Sobre as críticas de que o movimento pode acabar causando danos à natureza em vez de evitá-los, já que promove uma grande celebração no Rio de Janeiro, Regina esclarece: “A proposta não é reduzir o consumo de luz. É levar as pessoas a refletir”.

Donizete/ND
Florianópolis apagará as luzes da Ponte Hercílio Luz e da Praça XV de Novembro

 

Divulgação/ND
Londres também aderiu a campanha e mais uma vez apagará as luzes do Big Ben

 

Nilo Paz/PMCS/Divulgação/ND

Cachoeira do Sul, município situado na região central do Rio Grande do Sul e com cerca de 86 mil habitantes, vai participar pela primeira vez da Hora do Planeta. O Chateau DEau, principal ponto turístico de Cachoeira do Sul, será apagado


Cidades que vão participar

Em Santa Catarina – Balneário Camboriú, Caçador, Florianópolis, Itajaí, São Francisco do Sul e Tijucas
No resto do Brasil – Aracaju (SE), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), Natal (RN), Palmas (TO), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Teresina (PI) e Vitória (ES), Cachoeira do Sul (RS), entre outras.
No mundo – Buenos Aires (Argentina), Istambul (Turquia), Londres (Inglaterra), Moscou (Rússia), Nova Deli (Índia), Sidnei (Austrália), Teerã (Irã) e, pelo menos, outras 3.700 cidades

O que fazer em uma hora sem luz

Planejar como vai economizar energia o ano todo
Conversar com amigos e familiares sobre questões ambientais
Namorar
Jantar ou ler à luz de velas
Caminhar
Dormir ou simplesmente descansar
Jogar o jogo de tabuleiro “Coisas para fazer na Hora do Planeta”, disponível para download no site do evento

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade