Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Hackers contra-atacam e derrubam sites depois da retirada do Megaupload

Ludmila Souza
Florianópolis

Depois do protesto pela lei antipirataria e daretirada do site Megaupload.Com do ar, hackers do grupo Anonymous deram início, por meio do Twitter, uma retaliação aos responsáveis pela queda. Eles não só atacaram e derrubaram os sites da Universal Music (que acusa o Megaupload de pirataria) e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. O grupo não confirmou que tenha recolocado o site Megaupload no ar, mas em novo endereço.

A Operação Megaupload (como chamaram) teve aparência de ataque fulminante. Assim que o Departamento de Justiça (que hospeda o site do FBI, CIA e outras agências de segurança), os sites da RIAA (Record Industry Association of America) e a MPAA (Motion Picture Association of America) também foram derrubados, bem como o do Departamento de Direitos Autores dos Estados Unidos.

Os ataques foram tão rápidos e tão violentos que nem o release do FBI explicando sua ação contra o Megaupload conseguiu ir ao ar. O grupo Anonymous distribuiu, pelas redes sociais, links para fazer com que os milhares de usuários criassem um ataque coordenado negando o serviço. O Warner Music Group e o BMI, duas gravadoras, também tiveram seus sites hackeados. No Twitter, o grito de guerra a cada site que caía era "Tango Down Lulz".

Em pouco tempo, os Tópicos Mundiais do Twitter tinham a expressão "A internet contra-ataca", com 1.800 tweets por segundo, de acordo com os Anonymous. O grupo considerava este seu maior ataque e não descartou novas ações. "Preparem a pipoca, porque este espetáculo deve se estender noite adentro", foi o tweet de advertência.

O suposto novo endereço para o Megaupload é http://www.megavideo.bz/, mas ainda está instável devido ao excesso de conexões.

Prisões, pirataria e processos

um dos maiores sites de compartilhamento e download de arquivos do mundo, o Megaupload, foi tirado do ar por promotores americanos nesta quinta-feira (19/01). E mais: o dono e todos os funcionários estão sendo acusados de pirataria.

Segundo o jornal The New York Times, a acusação alega que a empresa deve mais de US$ 500 milhões (cerca de R$ 880 milhões) em vendas perdidas para os detentores de direitos autorais de filmes e outros tipos de conteúdo.

O Megaupload disse que está pronto para responder às acusações de pirataria de conteúdo. Segundo a própria acusação, o site é o 13º mais popular da internet.

O site tem como CEO o produtor de hip hop Swizz Beats, que tem no currículo trabalhos para Beyoncé e Alicia Keys. Ele se defendeu das acusações dizendo que sempre acata pedidos de remoção de material ilegal.

Segundo a BBC, o dono do Megaupload foi preso na Nova Zelândia, a pedido do FBI. Mais 20 mandados de prisão em outros nove países foram expedidos, mas não foram cumpridos até o momento.


Leia mais:

FBI fecha Megaupload por pirataria e prende quatro

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade