Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Prefeitura de Florianópolis apresenta nova proposta para encerrar a greve dos servidores

Confira o balanço parcial da paralisação dos servidores e quais serviços estão mantidos na saúde e educação

Redação ND
Florianópolis

Atualizada às 14h45

Prefeitura e Sintrasem (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis) se reuniram na manhã desta terça (9) para discutir uma nova proposta aos servidores com o objetivo de encerrar a greve que começou nesta segunda (8). Um projeto que prevê mudanças no plano de previdência municipal foi o principal motivo para a paralisação. 

 

Daniel Queiroz/ND
As UPAs Norte e Sul são algumas das unidades com atendimento normal durante a greve

 

A Secretaria de Administração, que negocia o retorno ao trabalho em todas as áreas, informou que o município propôs criar uma comissão paritária composta por servidores municipais, Instituto de Previdência de Florianópolis e Sintrasem, para avaliar o projeto de lei da previdência n.1560/2016, entre os dias 10 e 25 de agosto.

Outra questão apresentada pela prefeitura foi a aplicação do Plano de Cargos e Salários e reenquadramento das auxiliares de sala. A proposta é viabilizar a implantação com base no fechamento dos relatórios fiscais do segundo quadrimestre, que estarão disponíveis até o dia 15 de setembro.

O presidente do Sintrasem, Carlos Eduardo Correa, disse que a proposta será avaliada primeiramente pelo conselho deliberativo, depois serão feitos os apontamentos à prefeitura, entre esta terça e quarta (10) pela manhã, e depois de feito os ajustes, a proposta final será apresentada aos servidores em assembleia, marcada para esta quarta (10), às 13h30. 

"Em relação à primeira proposta apresentada, teve alguns avanços mas a categoria precisa avaliar melhor. Vamos tentar fechar um acordo mais palpável. A gente ficou de dar resposta da comissão para prefeitura para adequar os pontos e depois apresentar à categoria", disse Correa.

A prefeitura informou ainda que outros encaminhamentos da pauta, como o desconto dos dias parados e o cumprimento de cláusulas do decreto 15.959/2016 serão discutidos até esta quarta (10), antes do início da assembleia dos servidores. 

Serviços e da saúde e educação funcionam parcialmente

Ainda durante a manhã, a Secretaria de Saúde informou quais serviços estão sendo mantidos nesta terça-feira. Caso não haja negociação na reunião, uma nova atualização deverá sair durante o período da tarde.  Devido à greve e à situação parcial de atendimento nas unidades de saúde, a Prefeitura alerta que algumas das informações podem não estar totalmente corretas. O ideal é entrar em contato com a unidade de saúde antes de sair de casa.

Já na área de educação, segundo a Prefeitura, a adesão ao movimento caiu neste segundo dia de paralisação. Dos 25% estimados para a segunda-feira, nesta terça-feira apenas 20% das unidades da rede municipal de ensino estariam completamente paradas. “O reflexo maior da queda de adesões aconteceu na educação infantil, que estava com 15 unidades sem atendimento e hoje tem apenas dez; o atendimento parcial subiu de 28 para 39 estabelecimentos”, informa a Prefeitura.

Ainda conforme a Prefeitura, no ensino fundamental, cresceu também o número de unidades com atendimento parcial: de dez para 14. A adesão total caiu de 14 para 13 unidades escolares. Percentualmente, das 79 unidades de educação infantil 38% estão trabalhando normalmente, 49% estão atendendo parcialmente e 13% aderiram à paralisação. No ensino fundamental, com 36 unidades, 25% atendem normalmente, 39% parcialmente e e 36% estão paradas. No cômputo global do sistema, 34% têm atendimento normal, 46% funcionam parcialmente e 20% estão sem atividade.

 

Confira as unidades de Saúde que mantiveram funcionamento na manhã desta terça:

 

Medicamentos especiais nas farmácias regionais – Saco Grande e Lagoa abertas. Policlínicas - todas abertas pela manhã.

Medicamentos na Farmácia Escola – aberta.

Medicamentos antiretrovirais – Centro e Continente abertas pela manhã.

Caps Ponta do Coral: acolhimento na recepção pelo coordenador até às 15h.

Caps Infantil: normal.

Caps Ad Ilha: acolhimento na recepção pelo coordenador e médico clínico.

Caps Ad Continente: consultas agendadas e acolhimento.

Policlínica Continente - atendimento normal. 

Policlínica Centro – atendimento normal, exceto Fonoaudiologia e Fisioterapia. Coleta de exames fechada.

Policlínica Norte: atendimento normal, exceto Fisioterapia.

Policlínica Sul – atendimento normal, consultas agendadas, exceto Fonoaudiologia e Fisioterapia.

UPA Norte – normal.

UPA Sul – normal.

SAMU – normal.

Centros de Saúde com atendimento parcial (com médico na unidade) – 67,35%:

Centro, Monte Serrat, Prainha, Saco dos Limões, Trindade, Capoeiras, Estreito, Monte Cristo, Sapé, Vila Aparecida, Barra da Lagoa, Costa da Lagoa, Itacorubi, João Paulo, Lagoa, Pantanal, Saco Grande, Santinho, Vargem Grande e Vargem Pequena, Alto Ribeirão, Caieira, Campeche, Carianos, Costeira, Morro das Pedras, Pântano e Rio Tavares.

Centros de Saúde com vacinação 53,06%:

Centro, Monte Serrat, Prainha, Saco dos Limões, Trindade, Abraão, Capoeiras, Jardim Atlântico, Monte Cristo, Sapé, Vila Aparecida, Barra da Lagoa, Córrego Grande, Itacorubi, Lagoa, Saco Grande, Ratones, Santinho, Alto Ribeirão, Caieira, Costeira, Morro das Pedras, Pântano e Tapera.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade