Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Governo Trump calcula ter separado 2.654 crianças imigrantes de seus pais

Os números foram apresentados pelo Departamento de Justiça ao juiz Dana Sabraw

Folha de São Paulo
EUA
19/07/2018 às 22H20

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) - Em um novo relatório apresentado à Justiça nesta quinta-feira (19), o governo dos Estados Unidos informou que pelo menos 2.654 crianças imigrantes foram separadas dos pais ao cruzarem ilegalmente a fronteira do país.

Foi uma consequência da política de tolerância zero do presidente Donald Trump, adotada a partir de abril e que passou a denunciar criminalmente todos os imigrantes pela travessia ilegal. Os pais eram encaminhados a presídios federais, e os filhos, a abrigos mantidos pelo governo.

Os números foram apresentados pelo Departamento de Justiça ao juiz Dana Sabraw, que ordenou a reunião das famílias até a semana que vem, dia 26.

O governo já havia identificado 103 crianças com menos de cinco anos, que estavam em abrigos mantidos pelo governo. Agora, afirmou ter registro de 2.551 menores que têm entre 5 e 17 anos.

No total, são 2.654 crianças recolhidas em instituições para menores. Dessas, cerca de 420 haviam sido reunidas aos pais até a meia-noite desta quarta (18).

A gestão de Trump trabalha para reunificar pelo menos mais 1.600 crianças até o prazo final da semana que vem. Outras famílias ainda precisam passar por entrevistas e checagem de antecedentes criminais antes de receberem o aval para a reunificação.

Dessa vez, o governo dos EUA não informou quantos pais foram deportados ao país de origem sem os filhos.

A lista também não detalha de quais nacionalidades são as crianças. Segundo o Itamaraty, cerca de 40 brasileiros permanecem em abrigos, separados dos pais. O governo trabalha para reunir as crianças o mais rápido possível.

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade