Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Governador garante que tratativas com partidos de base começam na próxima semana

Deputado progressista diz que partido terá candidato ao Senado e governador alega que não há posição definitiva

Keli Magri
Florianópolis

Em passagem pela Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) o deputado federal João Pizzolatti (PP) reafirmou em entrevista ao Notícias do Dia a presença do partido na chapa majoritária do governador Raimundo Colombo e defendeu a renovação da sigla como aposta para neutralizar rixas entre PP e PMDB.

 

Daniel Queiroz/Arquivo/ND
Base. Colombo garante que os acertos começam na próxima semana

 

O recado tem direção: PMDB e PSD que divergem sobre a participação do PP na aliança que busca a reeleição de Raimundo Colombo. “Recebemos o convite em 2010 para compormos a base do governo e aceitamos. Em dezembro de 2013, o governador nos fez um convite para a majoritária, com o candidato ao Senado. Conversei com o governador depois da pré-convenção do PMDB e ele reiterou o desejo”, disse Pizzolatti ao desconsiderar as desavenças entre Luiz Henrique da Silveira (PMDB) e Esperidião Amin (PP). “Tem um processo de renovação muito grande no partido. As novas lideranças não vão herdar ranços do passado.”

As respostas do deputado referem-se ao embate político entre PP e PMDB iniciado no fim de semana, depois de declaração do presidente do PSD estadual, Gelson Merísio de que o PP estaria na majoritária com Colombo, o que desagradou o PMDB, vice na aliança. O senador Luiz Henrique da Silveira, o ex-governador Paulo Afonso Vieira e o presidente do PMDB, Eduardo Pinho Moreira criticaram a atitude de Merísio, negaram subir no mesmo palanque que o PP.

Raimundo Colombo preferiu evitar qualquer resposta com o mesmo efeito das declarações das outras lideranças políticas e adotou o tom de harmonia. Em entrevista exclusiva, o governador afirmou que começará as conversas com os partidos para composição da aliança na próxima semana.

Entrevista exclusiva com o governador Raimundo Colombo


Como estão as tratativas com os partidos que compõem a base? O senhor confirma o PP na chapa majoritária?
Nós vamos começar na semana que vem a construir o diálogo, o entendimento. Eu faço política em harmonia, procurando oferecer o melhor conjunto de forças para prestar o melhor serviço para a sociedade. 

O deputado João Pizzolatti disse que o senhor confirmou a ele logo após a pré-convenção do PMDB que o PP está na majoritária. O senhor confirma?
Nós vamos construir isso juntos. Essas coisas a gente não impõe, a gente conquista. Tenho certeza de que todo mundo vai colaborar, esse é o meu desejo e acho que política é harmonia.

Como o senhor vê a sinalização do PMDB e do PP em apoiar Aécio Neves para presidente?
Neste momento existem muitas conversas, muitas versões, o quadro ainda está conflitado. E é próprio, até o final de junho acontecerão muitas conversas, muito diálogo e temos que ter paciência e correção para que as pessoas confiem naquilo que estamos construindo. É muito natural que cada partido coloque sua versão, o importante é ser transparente e deixar evoluir. Entendo que o processo vai se normalizar. A gente tem que prestar atenção na opinião pública, nas pessoas. Há uma vontade muito grande de uma melhoria da estrutura pública em relação à sociedade e da classe política em relação ao convívio com a sociedade. Se você não construir isso, o resto fica sem sentido.

O senhor está encontrando problemas nesta composição?
Não, absolutamente. Acho que todo mundo conversa com todo mundo e ninguém tem posição definitiva. Acho que se você constrói você tem que ter a capacidade de ouvir e de colocar os pontos de vista.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade