Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

General Motors apresenta nova fábrica de R$1,9 bi em Joinville

Ampliação da unidade catarinense vai gerar novos 400 empregos e terá capacidade de produzir 420 mil peças por ano

Diogo Maçaneiro
Especial para o ND
02/02/2018 às 12H33
Serão seis novas linhas de produção numa área de 61,8 mil metros quadrados - Diogo Maçaneiro/Especial para ND
Serão seis novas linhas de produção numa área de 61,8 mil metros quadrados - Diogo Maçaneiro/Especial para ND


Fevereiro começou com boas notícias para a indústria automobilística, pelo menos em Santa Catarina. A General Motors do Brasil apresentou na manhã desta sexta-feira (2) a expansão da sua unidade de produção de motores e cabeçotes em Joinville, no Norte do Estado, com investimentos já anunciados anteriormente de R$1,9 bilhão.

O governador Raimundo Colombo (PSD), o Ministro da Indústria e Comércio Marcos Jorge de Lima e o prefeito de Joinville Udo Döhler (PMDB) foram algumas das autoridades presentes, que teve ainda deputados e representantes do Ministério, além de diretores e funcionários da empresa. Todos foram recebidos pelo vice-presidente da General Motors do Brasil para o Mercosul Marcos Munhoz.

Serão seis novas linhas de produção numa área de 61,8 mil metros quadrados. Para se ter uma ideia, a atual estrutura da montadora tem 15 mil metros quadrados e custou R$ 350 milhões em 2013, quando foi inaugurada com 120 funcionários nas linhas de usinagem de cabeçotes, submontagem de cabeçote e montagem de motores. O investimento atual prevê ainda a geração de novos 400 postos de trabalho diretos e indiretos. Atualmente são 250 funcionários.

A partir de julho de 2019 se instalarão mais uma linha de montagem de motores, duas linhas de usinagem de bloco, duas de usinagem de cabeçote e uma de submontagem de cabeçote, todas para novas famílias de veículos, previstas para 2020. As novas peças vão suprir a demanda das unidades de Gravateí (RS) e de Rosário, na Argentina.

Governador Raimundo Colombo, Ministro da Indústria e Comércio Marcos Jorge de Lima e prefeito de Joinville Udo Döhler - Diogo Maçaneiro/Especial para ND
Governador Raimundo Colombo, Ministro da Indústria e Comércio Marcos Jorge de Lima e prefeito de Joinville Udo Döhler estiveram presentes - Diogo Maçaneiro/Especial para ND


Com o slogan de “Fábrica mais sustentável do mundo”, o novo espaço terá geração de eletricidade a partir de energia solar, reaproveitamento de água da chuva e reciclagem total de resíduos. “A gente devolve a água melhor do que a recebe”, explicou o vice-presidente da montadora no Mercosul, Marcelo Munhoz, ao afirmar que a vegetação no entorno da fábrica será beneficiada.

Mas por que ampliar? A pergunta feita pelo próprio executivo teve resposta nos recursos humanos. “Porque essas pessoas de azul que aqui se encontram nos provaram que vale a pena”, referindo-se aos colaboradores da atual unidade, presentes na solenidade.

O prefeito de Joinville Udo Döhler (PMDB) exaltou o momento econômico em que o município está prestes a entrar. “Joinville terá sua população dobrada em 20 anos e triplicará sua economia. Teremos o segundo maior complexo portuário do Brasil”, afirmou, em breve fala.

Aumento na produção e crença no crescimento

A atual fábrica da General Motors de Joinville tem uma capacidade produtiva de 120 mil peças por ano. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, desde 2013 já saíram da unidade 500 mil unidades. Com a expansão essa capacidade será de 420 mil peças por ano. A expectativa é de que 50 mil sejam exportadas para a América do Sul. Além da Argentina, a Colômbia é um outro mercado de interesse.

O governador Raimundo Colombo discursou e reforçou a sensação de retomada econômica do país, especialmente de Santa Catarina. Nas palavras de Colombo, o Estado lidou com a crise de uma forma singular. “A gente começa a sentir a retomada do crescimento econômico no Brasil.”, aponta. “Conseguimos o nosso objetivo de ser o último estado a entrar na crise e a primeira a sair dela”.

“A GM entende que o mercado brasileiro iniciou um novo ciclo de crescimento. Queremos continuar expandindo a presença de nossa marca Chevrolet, que é líder de mercado no Brasil há dois anos consecutivos”, afirmou o presidente da GM Mercosul, em comunicado via assessoria de imprensa. Ele não esteve presente na cerimônia.

GM Santa Catarina em números

Atualmente

Produziu 500 mil motores desde 2013

Emprega 250 funcionários diretamente

Investimento de R$350 milhões

Capacidade de produção de 120 mil peças por ano

Área de 10 mil metros quadrados

Três linhas de produção

Nova planta

Capacidade de 420 mil motores por ano

Vai gerar 400 postos de trabalho diretos e indiretos

Investimento de R$1,9 bilhão

Área nova de 46,8 mil metros quadrados

Seis linhas de produção

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade