Publicidade
Quarta-Feira, 23 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 23º C

Funcionário do Colégio Catarinense é preso após denúncia de crime de cunho sexual

Após cumprirem mandado de busca na casa do suspeito, os policiais apreenderam uma arma de fogo, o que possibilitou a prisão dele

Schirlei Alves
Florianópolis
07/12/2018 às 19H38

Um funcionário do Colégio Catarinense, em Florianópolis, foi preso na sexta-feira da semana passada (30/11) após a Polícia Civil cumprir mandado de busca na casa dele e apreender uma arma de fogo. O homem foi preso pela posse ilegal da arma, mas é investigado por conduta de cunho sexual que teria sido praticada contra, ao menos, uma aluna da instituição. A vítima é uma adolescente.  

O delegado titular da Dpcami (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso), Paulo de Deus, confirmou que há um inquérito aberto investigando a denúncia do que seria, a princípio, assédio sexual, mas que a tipificação do possível delito ainda não estava clara e que, por isso, não poderia ser divulgada para não interferir na investigação. Mais detalhes também não foram divulgados porque a investigação está em sigilo.

De acordo com apuração do Notícias do Dia, o episódio envolve mensagens trocadas por celular, cujos diálogos e contatos seriam suspeitos. A polícia foi procurada pelos pais da vítima.

O Colégio Catarinense afirmou, por meio da assessoria de imprensa, que o referido funcionário foi demitido um dia antes de ter sido preso. O motivo da demissão foi por “má conduta”, mas o colégio não especificou que tipo de comportamento seria esse.

Conforme a escola privada, que fica no Centro da Capital, o funcionário fazia parte do quadro administrativo e esse teria sido o primeiro caso que chegou ao conhecimento da instituição. A assessoria afirma que a demissão ocorreu “imediatamente após a comunicação da má conduta” dele.

Publicidade

2 Comentários

Publicidade
Publicidade