Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Fuga de sete presos provisórios do complexo prisional da Capital foi premeditada

Detentos escavaram um buraco na cela, se esconderam no corredor e mandaram um detento chamar o agente de plantão para atender um preso. Funcionário foi dominado após abrir o cadeado da galeria

Colombo de Souza
Florianópolis
26/06/2018 às 22H11

A fuga dos sete presos da Central de Observação Inicial, prédio construído nos fun­dos do Complexo Prisional da Agronômica, em Florianópolis, para atenuar a superlotação, foi premeditada, apesar de a nota do Deap (Departamento de Administração Penal) não deixar clara esta situação e se­quer informar como os presos escaparam. O órgão do Estado só relatou que sete detentos fu­giram, nesta terça-feira (26), às 4h40.

Policiais fizeram barreiras próximo ao Presídio de Florianópolis - Daniel Queiroz/ND
Policiais fizeram barreiras próximo ao Presídio de Florianópolis - Daniel Queiroz/ND


Fontes do complexo reve­laram ao Notícias do Dia que os presos es­cavaram um buraco de 20cm x 30cm na parede da cela, fica­ram escondidos no corredor e mandaram um detento da cela coletiva chamar a segurança interna, num blefe de que um preso passava mal. Assim que o agente abriu o cadeado da galeria foi dominado pelos pre­sos que estavam no corredor. Houve luta corporal e os de­tentos correram em direção às portas de segurança.

Na sequência, renderam outro funcionário do presídio e roubaram a escopeta calibre 12 com sete munições de elas­tômero (bala de borracha). Os detentos correram em direção ao Morro da Penitenciária, onde trocaram de roupas numa loca­lidade conhecida por Campinho.

As roupas de cor laranja, do presídio, foram encontra­das num matagal por policiais militares do 4º BPM (Batalhão da Polícia Militar), que fizeram buscas na região. De acordo com o tenente-coronel PM Mar­celo Pontes, comandante da 1ª Região Militar, que também participou das buscas, os dois agentes ficaram feridos sem gravidades. Policiais militares fizeram incursões na região do maciço do Morro da Cruz, mas não obtiveram êxito.

Duas barreiras foram montadas no Morro do Horá­cio, próximo ao presídio. Via­turas ficaram posicionadas em pontos estratégicos, enquanto os PMs revistavam carros e pessoas consideradas suspei­tas. Até no início da noite de terça nenhum dos sete presos foi recapturado.

Fugiram os detentos Jai­son André da Cruz, 36 anos, natural de Florianópolis; Ra­fael Matos dos Prazeres, 19, de São José; Marcos Aurélio dos Santos, 22, de Florianópolis; Leonardo Macedo, 21, de Foz de Iguaçu (PR); Maicon Antônio Machado, 29, de Palhoça; Luís Fontanve Pereira Neto, 25, de Porto Alegre; e Gabriel Antônio de Freitas, 18, de Porto União.

>> Sete presos fogem do Complexo Penitenciário da Agronômica, em Florianópolis

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade