Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Mau tempo em Santa Catarina já causou estragos em 14 cidades e vai continuar no fim de semana

No litoral há risco de alagamentos devido à maré cheia

Elaine Stepanski
Florianópolis

A forte chuva que atingiu o estado entre a esta quinta e sexta-feira (25) provocou estragos em pelo menos 14 municípios catarinenses. Para o fim de semana, a previsão é de ainda mais chuvas, com acumulados podendo chegar a 120mm no domingo (27). O grande volume se deve à formação de um ciclone extratropical perto do litoral sul do Estado. Há riscos de temporais, ventanias e granizo isolado. Somente na segunda-feira o tempo deve se estabilizar. O sol volta a aparecer com a saída da massa polar.

Anderson Bernardes/Arquivo ND
Nuvens carregadas vão trazer chuva e granizo ao Estado no fim de semana


O fim de semana é de alerta para possíveis estragos causados pelas fortes chuvas, como alagamentos e destelhamentos de casas. De acordo com a Defesa Civil, até o início da noite desta sexta Joaçaba, Aberlado Luz, Chapecó, Caxambu do Sul, Abdon Batista, Capão Alto, São Joaquim, Cerro Negro, Pinho Preto, Erval Velho, Bom Retiro, Anita Garibaldi, Celso Ramos e Otacílio Costa tinham sido afetados com vendavais e queda de árvores. Na região do Planalto Sul e Oeste também foram registrados o aparecimento de granizos de forma leve.

Joaçaba foi o município com maiores estragos. Atingido por um vendaval e forte chuvas, 110 casas sofreram danos, como destelhamento. Três bairros ficaram sem luz. Já em Chapecó foram quatro casas afetadas e em Caxambu do Sul 20 casas foram afetadas. Capão Alto teve 40 residências que sofreram as consequências da forte chuva, que deve se manter até o domingo

“Até domingo temos essa instabilidade. Em um único final de semana poderemos ter a chuva prevista para o mês inteiro. O que resulta em alagamentos, deslizamento e ainda risco de granizo em praticamente todas as regiões do estado”, afirmou o meteorologista da Epagri/Ciram, Marcelo Martins.

Devido às rajadas de vento e chuva forte que ocorreram desde a noite de quinta-feira (24), 44 mil unidades consumidoras da Celesc ficaram sem luz devido a queda de vegetação e objetos sobre a rede elétrica, o que provocou danos em condutores e quebra de postes.

As principais regiões afetadas foram Joaçaba, Videira e Lages. Pela manhã o número havia diminuído para 28.597 em decorrência do trabalho de atendimento emergencial. Até o início da tarde, foram restabelecidos 90% das unidades afetadas. Somente 384 ainda estavam sem energia elétrica. A previsão é de que no fim de semana ocorra novas quedas.

Riscos de alagamentos nas cidades litorâneas de Santa Catarina

As partes baixas das cidades litorâneas de Santa Catarina correm o risco de sofrer alagamentos devido à atuação conjunta das chuvas, da influência da lua cheia, superlua e do mar agitado com ondas que podem chegar a dois metros de altura. Os alagamentos podem afetar as atividades relacionadas ao mar, como pesca, turismo e navegação.

Em Florianópolis, correm risco de alagamentos as praias do Sul da Ilha, a rodovia Diomício Freitas no bairro Carianos e o Centro de Eventos – Centro Sul. Já em Balneário Camboriú a Avenida Atlântica merece atenção.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade