Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Floram emite laudo técnico sobre queda de figueira no Centro de Florianópolis

De acordo com o parecer, a árvore deverá ser levada para um espaço mais adequado

Redação ND
Florianópolis
24/12/2017 às 15H59

A Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente) emitiu neste domingo (24) um laudo técnico sobre a queda da figueira na praça dos Namorados que desabou no sábado (23) em virtude do forte vento registrado em Florianópolis. Conforme o estudo, a árvore será retirada e um novo local está sendo avaliado para cultivá-la em um “espaço mais adequado”.

A árvore estava localizada na praça entre as ruas Bocaíuva e Beira-Mar Norte, em um canteiro suspenso do solo, a um metro de altura. A altura da figueira, que tem mais de dez metros e ficava entre dois edifícios que formaram um corredor de vento, foram determinantes para a queda da planta durante a ventania, conforme o laudo.

>>> Tempestade derruba figueira na praça dos Namorados

“Suas raízes, que são superficiais naturalmente, não se aprofundaram no solo em função de estar plantada suspensa”, explicou o biólogo da Floram, Francisco Antônio da Silva Filho. Além disso, de acordo com o especialista, a árvore está cultivada numa praça com piso pavimentado, com pouca permeabilidade e dentro de uma forte estrutura de concreto que forma um “vaso”, que também tem a função de banco na praça.

Dessa forma, segundo Silva, a permanência da árvore no local não é indicada por questões de segurança. O especialista alerta para o grande movimento na praça, localizada próximo a dois colégios, com estrutura de lazer e a presença de uma feira semanal no espaço.

O biólogo revela que trata-se de uma exemplo de ficus benjamina (figueira) espécie exótica no Brasil, muito utilizada em jardinagem. Essa árvore, em particular, tem idade estimada entre 30 e 40 anos, rápido crescimento, madeira mole e leve.

Figueira havia sido plantada por uma moradora da região - Bruno Volpato/Divulgação/ND
Figueira havia sido plantada por uma moradora da região - Bruno Volpato/Divulgação/ND



Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade