Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Festival cultural no Largo da Alfândega pede a saída de Temer

Cerca de 500 pessoas participaram dos shows e de outras interações. Com faixas reivindicando direitos sociais, os manifestantes tiveram que encarar a noite fria e de vento sul

Michael Gonçalves
Florianópolis
15/09/2016 às 21H44

Após a caminhada pelas principais ruas no Centro de Florianópolis na última segunda-feira, os movimentos sociais que pedem a saída do presidente Michel Temer (PMDB) promoveram na quinta-feira um festival cultural no Largo da Alfândega. Cerca de 500 pessoas participaram dos shows e de outras interações. Com faixas destacando o poder popular e reivindicando direitos sociais, os manifestantes tiveram que encarar a noite fria e de vento sul.

Evento teve shows e outras interações culturais - Bruno Ropelato/ND
Evento teve shows e outras interações culturais - Bruno Ropelato/ND


“A ideia de promover esse ato cultural é trazer as pessoas para as ruas, porque cultura também é uma forma de protesto. Não vamos aceitar medidas conservadoras ou qualquer política que aumente a desigualdade como: o congelamento de gastos com saúde e educação pela PEC 241, a retirada de direitos dos trabalhadores em negociações da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), a reforma da Previdência e o pacote de privatizações”, informou uma liderança da Rede Fora Temer Floripa, que preferiu não se identificar.

Foram cinco apresentações musicais com François Muleka e convidados, Histeria Coletiva, Grilo e os Mosquitos, Duo Multueira e Quasimorto. Também teve grafite com Léo SDI e Nova, performance artística com Getúlio Cavalcante e a intervenção Dançando em Saturno. Nos intervalos, palavras contra o presidente Temer eram repetidas em coro até às 22 h. 

O comandante do 4º BPM, tenente-coronel Marcelo Pontes, manteve contato com os manifestantes que confirmaram a intenção de não sair em caminhada pela cidade. Mesmo assim, a PM deixou um efetivo preventivo na cabeceira insular das pontes Colombo Sales e Pedro Ivo Campos.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade