Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Festa do Divino é reconhecida como patrimônio imaterial catarinense

Manifestação religiosa, uma das mais mais importantes do Estado, foi trazida à Ilha de Santa Catarina pelos açorianos, entre os anos de 1748 e 1756

Redação ND
Florianópolis
29/01/2018 às 10H57

Com 244 anos de existência, a Ides (Irmandade do Divino Espírito Santo) recebeu a notícia que era aguardada desde dezembro do ano passado. O Conselho Estadual de Cultura concedeu o título de patrimônio imaterial catarinense à Festa do Divino. Com isso, Santa Carina agora tem dois eventos considerados patrimônio imaterial – o primeiro foi a procissão de Nosso Senhor dos Passos.

Ademar Cirimbelli, provedor da Irmandade do Divino Espírito Santos, com a coroa e o cetro de 1774  - Divulgação/ND
Ademar Arcangelo Cirimbelli, provedor da Irmandade do Divino Espírito Santos, com a coroa e o cetro de 1774 - Divulgação/ND



A decisão do Conselho foi unânime, sempre ressaltando o “profundo embasamento originário de uma pesquisa histórica, mostrando que a Irmandade do Divino Espírito Santo de Florianópolis foi criada em 1773 e reflete as tradições da cultura dos povoadores açorianos da Ilha de Santa Catarina”. Além disso, é destacado que “a manifestação ocorre não apenas em Florianópolis, mas também em dezenas de outros municípios catarinenses, expondo seu caráter relevante para a cultura de nosso Estado”.

A partir de agora, a Festa do Divino, também chamada de Divina Festa da Ides, estará inserida no Livro das Celebrações, conforme dispõe o decreto estadual 2.504/2004. É o segundo evento a merecer este registro. É considerado um dos eventos religiosos cristãos mais importantes dentre muitos praticados no Estado.

As tradições açorianas como a Festa do Divino, presentes em nossa cultura até hoje, chegaram juntas com os açõrianos, entre os anos de 1748 e 1756. A Irmandade sempre manteve o período de ocorrência da Festa durante o Pentecostes, cuja data mais relevante se dá exatamente 50 dias depois do domingo de Páscoa e a sete dias do ato litúrgico da Ascensão de Jesus; é o domingo de Pentecostes.

Neste dia, ocorre a coroação do imperador, figura onipresente em todas as festas do Divino, e a missa solene da coroação. Inclusive a Ides tem em seu acervo histórico coroa e cetro que datam de 1774, trazidos diretamente dos Açores e que são utilizados na liturgia da festa desde 1776.

Sobre a Irmandade do Divino Espírito Santo

Fundada em 1773, a Ides é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, que tem por missão "abrir portas, resgatar esperanças e encorajar crianças, adolescentes, jovens e suas respectivas famílias, para que sejam protagonistas de suas vidas, transformando a realidade e o meio em que vivem, a partir da promoção da cidadania e do desenvolvimento social”. Atualmente, os programas da Ides atendem cerca de 750 crianças e adolescentes diariamente através de três núcleos de atendimento. Nesses núcleos, elas participam de atividades diferenciadas que possibilitam o exercício da autonomia, liberdade e criatividade.

A IRMANDADE
Principais atividades

Manutenção e administração do Lar São Vicente de Paulo (1910) que abriga crianças, dandolhes carinho e atenção, até que o Poder Judiciário as encaminhe para adoção ou as devolva à família, superados os motivos pelos quais delas foram retiradas

Manutenção e administração do CEIG (Centro de Educação Infantil Girassol. Acolhe, anualmente, 400 crianças da Grande Florianópolis. Ele ficam em dois turnos, até a idade de ingresso no ensino fundamental

Programa de Aprendizagem, buscando capacitar o jovem para ingresso no mercado de trabalho. Efetiva-se com parcerias com empresas e organizações

Arte e educação, com dança, música, reforço pedagógico e múltiplas atividades, desenvolvidas no núcleo sediado no bairro da Agronômica

Capela do Divino Espírito Santo, na praça Getúlio Vargas, com missas semanais e grupos de oração.

Festa do Divino: pomba representa o Espírito Santo  - Flávio Tin/Arquivo/ND
Festa do Divino: pomba representa o Espírito Santo - Flávio Tin/Arquivo/ND





Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade