Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Facada em Bolsonaro repercute entre candidatos ao governo de Santa Catarina

Décio Lima (PT), Mauro Mariani (MDB) e Gelson Merísio (PSD) comentaram o episódio

Fábio Bispo
Florianópolis
09/09/2018 às 21H22

A facada no candidato Jair Bolsonaro teve efeito também nas candidaturas ao governo de Santa Catarina. Os candidatos Décio Lima (PT), Mauro Mariani (MDB) e Gelson Merísio (PSD) comentaram o episódio.

O acirramento que repercute nas redes sociais, que tenta colocar eleitores de esquerda e de Bolsonaro em lados opostos nas redes sociais, não tem tido efeito sobres as candidaturas. Décio Lima, do PT, disse que a violência deliberada não contribui para nenhuma disputa eleitoral.

Presidenciável Jair Bolsonaro foi atacado na quinta-feira (6) - Raysa Leite/Folhapress
Presidenciável Jair Bolsonaro foi atacado na quinta-feira (6) - Raysa Leite/Folhapress


“Repudio qualquer ato de violência e ódio contra o deputado Jair Bolsonaro. A campanha eleitoral é um momento de debate e de apresentação de propostas. Precisamos restabelecer a Democracia e o respeito no Brasil”, afirmou Décio.

O emedebista Mauro Mariani rechaçou a violência que chamou de “instrumento político”. "Nada justifica a violência, muito menos como instrumento político. Por isso, repudio o atentado contra o candidato Jair Bolsonaro. Me solidarizo com ele e sua família e desejo pronta recuperação. O embate na democracia são de ideias e palavras. Só esse. É hora de trazer paz ao país", manifestou.

Já o candidato Gelson Merísio, do PSD, classificou o ato como “agressão covarde” com reflexos contra a democracia. “Lamento profundamente a agressão covarde ao candidato Jair Bolsonaro, um ato contra a democracia que merece o repúdio de todos. Desejo que ele se restabeleça brevemente e que o agressor responda pelo crime que cometeu”, afirmou Merísio.

Publicidade

2 Comentários

Publicidade
Publicidade