Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Fábrica de laticínios de Biguaçu é interditada após intoxicação de crianças que ingeriram leite

Empresa também está proibida de vender todos os produtos da marca no comércio

Ana Carolina Vilela
Florianópolis
Joyce Giotti/ND
Leite Holandês fábrica Papenborg fechada
Nota na fábrica avisava sobre a suspensão das vendas

 

Atualizada às 7h12 de 24/09/2012

Após inspeção realizada pela Secretaria da Saúde na empresa Papenborg Laticínios, em Biguaçu, foi determinada na tarde deste sábado (22) a interdição da fábrica, bem como a suspensão cautelar da venda em todo o comércio dos produtos da marca Holandês – leite, iogurte, nata e queijo. A interdição, por tempo indeterminado, foi tomada pela Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina), em conjunto com a Vigilância Sanitária.

A suspensão da comercialização de todos os produtos da marca do mercado foi determinada depois que o leite Holandês provocou a intoxicação de pelo menos dezoito crianças. Segundo comunicado da Secretaria de Saúde, devido à ingestão de nitrito contido no leite as crianças apresentaram quadro de cianose central aguda, que se trata da falta de oxigenação nos tecidos do corpo.

A medida deve ficar em vigor até que a conclusão de investigação mais detalhada das causas do problema de intoxicação. Segundo a diretora da Vigilância Sanitária, Raquel Bittencourt, técnicos da Cidasc identificaram uma irregularidade na pasteurização do produto. “Foram encontradas falhas no tanque de processamento do leite de tipo C. Esta pode ter sido a causa da contaminação”, explica.

Apreensão e inutilização de todos os lotes de leite

O secretário-adjunto da Saúde, Acélio Casagrande, explica que inicialmente foram tirados de circulação dois lotes (0687 e 0689) do leite. Porém, com a inspeção na fábrica da empresa Papenborg também foi determinada a apreensão e inutilização de todos os lotes de leite da marca Holandês, incluindo os que ainda não foram vendidos.

Os produtos da marca Holandês são comercializados majoritariamente nas regiões de Itajaí e Florianópolis. Técnicos da Vigilância Sanitária estão em campo para retirar de circulação dos pontos de venda todos os lotes do leite. “Os demais produtos, como iogurte, nata e queijo, estão interditados cautelarmente, ou seja, devem ser retirados das prateleiras e guardados no estoque até a comprovação de que não há contaminação”, diz Raquel Bittencourt, diretora da Vigilância Sanitária.

O veterinário da Papenborg Laticínio Holandês, Luiz Carlos Simas, informou no domingo que foram feitas análises e constatado que não há novas contaminações. Mesmo assim, a empresa aguarda liberação dos órgãos responsáveis para retomar a comercialização. “O nitrito que foi constatado em alguns lotes é usado na limpeza das tubulações que transportam o leite. Algum resíduo ficou depois da limpeza e aconteceu a contaminação. Já descobrimos o problema e só aguardamos os laudos confirmarem que não há mais contaminação”, explicou Simas.

A presença do ácido foi verificada apenas no processo de pasteurização do leite, já que os demais alimentos usam equipamento separado no processo de produção. Segundo a empresa, os produtos já foram recolhidos do mercado.

Três crianças permanecem internadas

Todas as crianças contaminadas pelo leite pasteurizado passam bem e apenas três permanecem internadas em Navegantes, Penha e Joinville. No entanto, devido à intoxicação algumas precisaram ficar na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e ter auxílio de respiração mecânica.

A contaminação teria sido causada pelo consumo de nitrito contido no leite. A substância metemoglobinizante impede a absorção de oxigênio pelas hemoglobinas, células vermelhas responsáveis pelo transporte de oxigênio do sangue.

Caso a pessoa tenha leite da marca Holandês em casa, a recomendação é de que não consuma e entre em contato com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica por meio dos seguintes telefones: (48) 3221-8452 ou (48) 9112-2719 (dias de semana das 7h às 19h) e (48) 9105-5450 (durante a semana das 19h às 7h e finais de semana e feriados).

Para orientações relacionadas à assistência, diagnóstico clínico e laboratorial, bem como tratamento, ligar para o Centro de Informações Toxicológicas no telefone 0800-643-5252. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade