Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Epagri/Ciram ainda não confirma tornado em Santa Catarina

Outra hipótese é de que uma microexplosão tenha provocado destruição no Oeste catarinense

Viviane de Gênova
Florianópolis

A hipótese de um tornado ter atingido a cidade de Chapecó nesta quinta-feira (19) ainda não está confirmada por meteorologistas da Epagri/Ciram. Outra suspeita é de que a cidade do Oeste catarinense tenha sido atingida por um fenômeno conhecido como microexplosão, capaz de deixar tantos estragos como um tornado.

J.Biavatti/Divulgação/ND
Em Chapecó, quatro casas ficaram totalmente destruídas

 

De acordo com a meteorologista Gilsânia Cruz, a análise sobre o fenômeno que atingiu Chapecó entre a tarde e a noite desta quinta-feira foi feita apenas por fotografias, o que dificulta uma avaliação concreta sobre o tipo de fenômeno. “Tanto o tornado como uma microexplosão podem ter ventos acima de 100km/h, mas as características são diferentes. Mesmo assim, ambos podem provocar destruições”, afirma.

A profissional explica que no tornado o vento forma uma nuvem em funil em direção ao solo, enquanto que a microexplosão é caracterizada por uma forte rajada de vento.  Ainda segundo a Epagri, os ventos que provocaram destruições em várias partes de Santa Catarina superaram os 70km/h. José Boiteux,  cidade do Vale do Itajaí, foi onde as rajadas chegaram mais intensas entre as 18h e as 21h, com ventos a 78km/h. Em Xanxerê os ventos atingiram 74km/h e em Chapecó, 72km/h

Ventos provocaram estragos em várias regiões

De acordo com a Defesa Civil do Estado, os estragos foram registrados em municípios do Oeste, Meio-Oeste, Planalto Norte e Norte de Santa Catarina.  Uma das cidades mais prejudicadas foi Chapecó, que teve 20 residências destelhadas e quatro totalmente destruídas. Quatro pessoas tiveram ferimentos. 

Em Planalto Alegre, na localidade de Linha Karoba, cinco casas foram destelhadas e três aviários ficaram totalmente destruídos, enquanto outros seis tiveram danos parciais. Caxambu do Sul teve 40 casas alagadas e 20 destelhadas.

Um hospital de Treze Tílias também perdeu boa parte de seu telhado e o interior da unidade ficou alagado. O vento também destruiu pelo menos dez residências, lanchonetes e propriedades rurais. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade