Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Empresa de Joinville vai construir terceira faixa da Via Expressa

Proposta da empreiteira Vogelsanger apresentada em pregão foi de R$ 26 milhões. Previsão é de que a obra comece a partir de setembro

Redação ND
Florianópolis
07/08/2018 às 21H34
Obra da terceira faixa da Via Expressa deve começar em Setembro  - Daniel Queiroz
Obra da terceira faixa da Via Expressa deve começar em Setembro - Daniel Queiroz



A empreiteira Vogelsanger, de Joinville, venceu o pregão para realizar as obras da terceira pista da Via Expressa (BR-282), no trecho entre São José e Florianópolis. A proposta apresentada pela empresa foi de R$ 26 milhões. A previsão é de que a obra comece a partir de setembro. Essa intervenção na rodovia federal é considerado fundamental para implantação do sistema BRT (sigla em inglês para transporte rápido por ônibus), para integrar o transporte coletivo na Grande Florianópolis.

O DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) lançou na primeira quinzena de maio o edital para as intervenções na Via Expressa. A novidade é a construção da terceira pista, nos dois sentidos. Com uma faixa a mais de cada lado, o DNIT vai destinar as duas pistas centrais para o transporte coletivo. A estimativa é que obra sejá realizada em 18 meses, sempre à noite, para não atrapalhar o trânsito de 130 mil veículos por dia na rodovia, principal acesso e saída da Ilha de Santa Catarina.

A Via Expressa começou a ser projetada na década de 1970, mas o primeiro trecho, da BR-101 até a avenida Josué Di Bernardi, no limite entre São José e Florianópolis, foi concluído em 1978. Desde que foi inaugurada no fim de 1982, a Via Expressa recebeu apenas intervenções paliativas nos seus 5,6 quilômetros, como parte do acostamento de 600 metros do trecho de São José, que foi transformada em terceira pista nos dois sentidos a pedido da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Esse edital não contempla o projeto de revitalização da rodovia, que prevê ciclovia, calçada, faixa exclusiva para ônibus e mais três pistas em cada sentido, orçado em R$ 500 milhões. Apesar de ser uma rodovia, a Via Expressa se assemelha mais a uma grande avenida, porque passou a ser o destino de muitos motoristas, com 19 acessos.

Terceira pista

Custo da obra: R$ 26 milhões

Duração: 18 meses (previsão)

Trecho: 5,6 km

Trânsito diário: 130 mil veículos

Publicidade

5 Comentários

Publicidade
Publicidade