Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Em evento solidário, Arquidiocese da Capital prepara tapetes para dia de Corpus Christi

Nesta quinta-feira, as 71 paróquias de Florianópolis celebram missa solene, seguida de procissão

Redação ND
Florianópolis
29/05/2018 às 23H33

A Igreja Católica comemora nesta quinta-feira (31) em todo mundo o dia de Corpus Christi. O nome vem do latim e significa, “Corpo de Cristo”. Tem como objetivo celebrar o mistério da Eucaristia, ou seja, o Sacramento do Corpo e do Sangue de Cristo. É um dia em que os fiéis tradicionalmente confeccionam tapetes feitos de flores, serragem e outros materiais pelas ruas onde o padre passará com o Santíssimo Sacramento. Na Arquidiocese de Florianópolis, as 71 paróquias celebram missa solene, seguida de procissão. A Missa de Corpus Christi na Catedral Metropolirana de Florianópolis, às 15h, será presidida pelo bispo auxiliar emérito dom Vito Schlickmann.

Tapetes confeccionados por flores e serragens são tradicionais na procissão de Corpus Christi - Flávio Tin/Arquivo/ND
Tapetes confeccionados por flores e serragens são tradicionais na procissão de Corpus Christi - Flávio Tin/Arquivo/ND


Este ano, a Catedral preparou o Corpus Christi solidário. Cada fiel é convidado a levar um quilo de alimento não-perecível, que será doado para o Asilo Irmão Joaquim.

Nesta quinta, a partir das 8h, algumas ruas do Centro da capital serão fechadas: Tenente silveira, Deodoro, Conselheiro Mafra - Largo da Alfândega, Joao Pinto, Nunes Machado, Hercílio Luz e Fernando Machado. Serão colocados seis altares intercalados nestas ruas, onde os fiéis colocarão os donativos.

Outra novidade deste ano na Catedral é a confecção de tapetes feitos com 12 mil fuxicos. Um trabalho feito durante 11 meses por voluntárias do Movimento de Irmãos. Mas também haverá tapetes produzidos pelos representantes de pastorais, movimentos e novas comunidades.

A festa de Corpus Christi é feita na quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade. Também em alusão à Quinta-Feira Santa, quando se deu a instituição deste sacramento.

Celebração com origem em 1243 só chegou ao Brasil em 1961

A celebração teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século 13, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.

Em 1264, o Papa Urbano 4º estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração.

No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. Já a tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto (MG).

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade