Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Elevada torre da ponte Hercílio Luz para troca da última peça estrutural, em Florianópolis

As rótulas da torre insular são as últimas peças que serão trocadas. Previsão é de que o trabalho dure um mês, mas prazo final de restauração depende dos processos de desapropriação e do aditivo

Michael Gonçalves
Florianópolis
24/05/2018 às 17H00

A torre insular da ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, foi elevada nesta quinta-feira (24) em três centímetros para a troca das rótulas, que são as peças responsáveis pela movimentação da estrutura provocada pela dilatação. Segundo o fiscal da obra de restauração do Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura), engenheiro Wenceslau Diotallevy, essa é a última peça estruturante a ser trocada. Depois deste processo, que deve durar de duas a quatro semanas, as barras de olhal continuam a ser colocadas. O secretário de Infraestrutura, Paulo França, informou que o novo prazo de entrega deve ser divulgado após a desapropriação de dois imóveis na cabeceira continental. A obra já teve dois adiamentos, porque estava prevista para outubro e, depois, para dezembro de 2018.

A operação foi realizada meio-dia e durou poucos minutos. De acordo com a empresa portuguesa Teixeira Duarte, a elevação ocorreu no horário do almoço para que os 320 operários não estivessem sobre o vão central. A ponte foi elevada com o auxílio de oito macacos hidráulicos, que foram acionados por uma central eletrônica.

Ponte Hercílio Luz  - Daniel Queiroz/ND

A elevação ocorreu no horário do almoço para que os 320 operários não estivessem sobre o vão central  - Daniel Queiroz/ND

Segundo o engenheiro Wenceslau, a estrutura deve ficar apoiada sobre os calços por um mês. “Os macacos suspenderam o equivalente a uma tonelada e não identificamos uma inclinação na torre. A operação foi um sucesso e marca o início da troca da última peça estruturante, porque após a colocação da nova rótula o trabalho será somente de remontar a ponte”, esclareceu.

Das 360 barras de olhal, 88 já foram recolocadas. O engenheiro português Pedro Faro informou que os trabalhos de reforma da estrutura metálica das cabeceiras segue simultaneamente, assim como a pintura e a colocação dos pendurais.

Ponte Hercílio Luz  - Daniel Queiroz/ND
A estrutura deve ficar apoiada sobre os calços por um mês - Daniel Queiroz/ND



“Sem a troca das rótulas não teríamos como colocar as barras de olhal do lado insular. As peças devem ser trocadas em no máximo um mês, porque também depende da condição climática”, informou Wenceslau.

A ponte está totalmente interditada desde 1991 em função de uma fissura em uma barra de olhal.

 

Ponte Hercílio Luz  - Daniel Queiroz/ND
O Governo do Estado poderá estabelecer um novo prazo de entrega da restauração da Ponte Hercílio Luz - Daniel Queiroz/ND



Após desapropriações, Governo do Estado deve divulgar novo prazo de entrega

O secretário de Infraestrutura e presidente do Deinfra, Paulo França, afirmou que o processo de desapropriação de dois imóveis no cabeceira continental está bem adiantado. Ele informou que após esse processo, o Governo do Estado poderá estabelecer um novo prazo de entrega da restauração da Ponte Hercílio Luz.

“Em relação a expectativa de conclusão da restauração, nós estamos na fase final da desapropriação de dois terrenos que têm impacto na colocação dos blocos de ancoragem, que darão apoio as barras de olhal para a inversão da sustentação da ponte. O processo já está em fase de emissão de posse e, assim, definiremos um novo prazo para a conclusão da obra”, informou o secretário.

O Governo do Estado também aguarda um financiamento de R$ 723 milhões junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para pagar o aditivo de R$ 37 milhões para a conclusão da restauração da ponte. Aliás, o governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) estava nessa quarta-feira (23), em Brasília (DF), tratando do financiamento.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade