Publicidade
Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

Eles não querem de jeito nenhum que a Lava Jato acabe, diz Lula em vídeo

Mensagem gravada foi divulgada na página oficial do petista para marcar 100 dias da prisão do ex-presidente

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
17/07/2018 às 19H06

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A assessoria de imprensa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nesta terça-feira (17) um vídeo para marcar os 100 dias da prisão do petista. Nele, Lula diz ser o sonho de consumo do juiz Sérgio Moro e daqueles que o condenaram, que não querem que a Operação Lava Jato tenha fim.

"Eu acho que tem uma coisa muito grave acontecendo, porque parece que eu sou o sonho de consumo dos ministros que me julgaram e do juiz Moro, porque me parece que eles não querem, em hipótese alguma, junto com a Rede Globo de Televisão, e outros instrumentos de comunicação do Brasil, que a Lava Jato acabe ou que eu seja inocentado antes de ser preso".

Lula deixou mensagem gravada antes de sua prisão, em abril - Divulgação/ND
Lula deixou mensagem gravada antes de sua prisão, em abril - Divulgação/ND


Em vários trechos da mensagem, gravada em São Bernardo do Campo, horas antes de sua prisão no dia 7 de abril, o ex-presidente se diz indignado e repete várias vezes que a decisão que o condenou é política.

"Eu me transformei no cidadão mais indignado da história do Brasil. O juiz Moro sabe que sou inocente. Os juízes do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) sabem que eu sou inocente. Eu queria que eles julgassem o mérito do processo, o mérito das acusações contra mim, que lessem a defesa das acusações e encontrassem um crime que cometi".

Lula também acusa os policiais, procuradores e juízes envolvidos em seu julgamento de mentir e sugere que deixem suas funções públicas e se filiem a um partido político. 

"O que não posso é aceitar que prevaleça a mentira contada pela Polícia Federal do Inquérito, aceita pelo Ministério Público para me acusar e aceita pelo juiz Sérgio Moro para me condenar. Não posso aceitar essa decisão como algo normal".

Lula está preso desde 7 de abril na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. O político foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro referentes ao caso do tríplex do Guarujá, litoral de São Paulo.

Vídeo: 

No dia 8 de julho, o desembargador Rogério Favreto, plantonista no TRF-4, crítico a Moro e ex-filiado ao PT, aceitou o pedido de habeas corpus e mandou soltar Lula. Após uma série de decisões, a libertação do petista foi negada pelo presidente da corte, Carlos Thompson Flores.

No vídeo divulgado, Lula crítica as prisões realizadas pela Polícia Federal. "Essa gente não pode ser pega todo dia com o show de pirotecnia, feita com prisões, com solta e prende e solta, às vezes sem nenhum critério, a não ser o critério de divulgação da mídia".

O ex-presidente segue liderando as pesquisas de intenção de voto e lideranças do PT afirmam que farão o registro da candidatura do petista à Presidência.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade