Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Municípios relatam danos à Defesa Civil de Santa Catarina após fortes vendavais

Balneário Rincão foi um dos mais afetados, com cerca de 350 casas destelhadas

Redação ND
Florianópolis
18/11/2016 às 11H35

Até a manhã desta sexta-feira (18), doze municípios de Santa Catarina relataram danos à Secretaria de Defesa Civil do Estado após os fortes vendavais que atingiram a região na noite de quinta-feira (17). Destelhamentos de imóveis, quedas de árvores e interrupção no fornecimento de energia foram os estragos mais comuns.

Balneário Rincão foi um dos municípios mais afetados pelo vendaval - COMPDEC/Divulgação
Balneário Rincão foi um dos municípios mais afetados pelo vendaval - COMPDEC/Divulgação



De acordo com a diretora de respostas da Defesa Civil, Caroline Margarida, pode ser que o número de municípios afetados ainda aumente, já que a Secretaria ainda faz um levantamento mais detalhado sobre os estragos. No entanto, de maneira geral, todos os danos são considerados de pequena monta.

“Não temos informação de nenhum desalojado ou desabrigado, e todas as famílias que tiveram suas casas destelhadas pela ação do vento receberam lonas para uma cobertura provisória”, afirma Calorine, lembrando que o detalhamento da situação está sendo atualizada pelos coordenadores regionais, que estão percorrendo os municípios afetados. "Por sorte, muitos dos locais prejudicados eram casas de veraneio e estavam sem moradores", completa.

Brusque, Aranguá, Sombrio, Balneário Arroio da Silva, Forquilhinha, Balneário Rincão, Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz e Criciúma registraram danos durante os ventos, que chegaram a 85km/h. No meio do manhã, Imbituba e Braço do Norte também procuraram a Defesa Civil para informar problemas provocados pelos temporais. Balneário Rincão foi um dos mais afetados, onde 350 casas foram destelhadas parcialmente.

Em Florianópolis, três voos tiveram a saída atrasada do aeroporto Hercílio Luz por volta das 20h, mas no começo da manhã a situação já estava normalizada. O vendaval também causou o destelhamento de cinco casas na Capital, além de quedas de árvores e de energia em 18.767 unidades. Já no Estado, foram 118 mil unidades sem luz e até a manhã desta sexta-feira ainda há registros de consumidores sem energia em áreas de Jaguaruna, Laguna, Imbituba, Garopaba, Pescaria Brava, Imaruí, Capivari de Baixo e Sangão (na região de Tubarão) e na Grande Florianópolis, em Santo Amaro, São José, Sul e Norte da Ilha de Santa Catarina.

A Celesc informou que o contingente de funcionários foi reforçado com equipes próprias e terceirizadas, que permanecerão mobilizadas nos serviços de recomposição da rede até que o sistema esteja totalmente recuperado. Nos serviços de atendimento via contact center, a empresa conta com mais de 200 pessoas, por tratar-se de uma contingência.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade