Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Desabastecimento de combustível afeta transporte coletivo em SC

Em vários municípios, ônibus deixam de circular no fim de semana; em outros, a circulação acontece em horários reduzidos

Redação ND
Florianópolis
26/05/2018 às 16H28

Em função da instabilidade no fornecimento de combustível provocado pela paralisação dos caminhoneiros - que acontece há seis dias em todo o país, vários municípios do Estado enfrentam dificuldades para manter os serviços de transporte coletivo.

Desde quinta-feira (25), a maioria do Estado já estava sem combustíveis e os serviços públicos e privados funcionavam de forma limitada. Na manhã deste sábado, uma reunião entre os manifestantes e a Prefeitura de Florianópolis em Biguaçu, obteve a liberação de 30 mil litros de combustível para o transporte público da Grande Florianópolis, sendo cinco mil para cada empresa.

O combustível deveria ser liberado por volta das 16h30 deste sábado, mas os manifestantes não deixaram os caminhões sair da distribuidora de Antônio Carlos. Ficou acordado que a retirada do combustível, sob escolta, será feita neste domingo pela manhã. Em contrapartida, todos os ônibus irão circular com um adesivo em apoio a greve dos caminhoneiros.

Durante o final de semana os horários de ônibus são os de domingo, na Capital. Já na segunda-feira os ônibus devem continuar com horário de sábado e o transporte Executivo (amarelinho) será suspenso. Com essas medidas, o transporte deve estar garantido até a terça-feira (29).

O secretário municipal de Transportes e Mobilidade Urbana de Florianópolis, Marcelo da Silva, afirmou que quando a frota opera normalmente o gasto é de 50 mil litros diários de combustível. A prefeitura conseguiu 25 mil litros, exatamente a metade, por isso a necessidade de reduzir a frota.

Outros 25 mil litros foram liberados para a Guarda, Defesa Civil e Ambulâncias. Para a Comcap foram liberados mais cinco mil litros.

Greve dos caminhoneiros  - Daniel Queiroz/ND
Greve dos caminhoneiros afeta transporte coletivo na Capital - Daniel Queiroz/ND


Demais municípios

No Vale do Itajaí, também há mudanças. Em Blumenau, os horários do transporte coletivo estão reduzidos desde a quinta-feira (24). Neste sábado, os ônibus circularam apenas até as 13h30 e no domingo não haverá frota circulando. Somente na segunda-feira o transporte urbano volta a funcionar, com horários restritos.

Em Itajaí, os ônibus circulam normalmente no final de semana. Porém, a empresa Transpiedade que opera o serviço não sabe como vai manter a frota a partir de segunda-feira.

Em Balneário Camboriú, a Empresul trabalhou com horários de domingo já na sexta-feira e neste sábado, os ônibus só estarão circulando até as 15h. No domingo, a frota permanecerá no pátio da empresa, com exceção das cinco linhas do Bondindinho, que é um transporte especial que atende principalmente turistas na cidade. Segunda e terça haverá horários reduzidos.

A prefeitura de Camboriú negociou na manhã deste sábado com os caminhoneiros em greve, que liberaram a passagem de 25 mil litros de combustível para os serviços emergenciais como ambulâncias, segurança, Defesa Civil, Conselho Tutelar e Corpo de Bombeiros. Os serviços serão mantidos, mas de maneira racionada.

No município de Joinville, Norte do Estado, há estoque de combustível para mais uma semana e por enquanto o transporte coletivo não sofreu alterações. Mas em Jaraguá do Sul, o serviço foi interrompido às 14h deste sábado e só retornará às 4h da manhã de segunda-feira, com funcionamento apenas nos horários de pico.

No município de Chapecó, Oeste catarinense, não há ônibus nos horários de entrepicos, que são entre as 9h e 11h e das 14h às 17h. No domingo, não haverá transporte coletivo na cidade. Já as empresas que fazem o transporte coletivo intermunicipal naquela região praticam a redução de horários e os trechos de menor distância estão sendo operados por linhas que fazem trechos maiores.

*Com informações da RICTV.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade