Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Deic apura que vídeos contra prefeito de São João Batista foram montados

Ministério Público diz que não houve ilícito no empréstimo ao suplente de vereador que realizou as gravações

Marcos Horostecki
São João Batista

Marcos Horostecki/ND
Prefeito foi ameaçado e teria que pagar R$ 150 mil pelas gravações

São João Batista - A Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) concluiu o inquérito sobre a divulgação do vídeo que insinuava uma tentativa de suborno envolvendo o prefeito de São João Batista, no Vale do Tijucas, Aderbal Manoel dos Santos (PP) e um suplente de vereador do município.  O delegado Renato Hendges pediu o indiciamento de Josué Bittencourt e de outras três pessoas pelo crime extorsão qualificada. O acusado teve um telefone celular interceptado e enviou mensagens a um vereador do grupo de apoio ao prefeito pedindo R$ 150 mil para não divulgar o material, publicado depois em uma rede social. O Ministério Público concluiu que não houve, de parte do prefeito, nenhum ato ilícito e que ele foi vítima de um plano armado para abalar sua imagem e evitar que ele fizesse o sucessor nas eleições de outubro.

Além de Bittencourt, o inquérito conduzido por Hendges também indiciou o cabeleireiro e suplente de vereador Adão de Menezes Pires, o ex-prefeito Jair Sebastião de Amorim e o empresário Laudir Kammer como co-autores do crime de extorsão. As investigações apontaram, segundo o delegado, que foi depois de um encontro entre todos os acusados que as mensagens com o objetivo de extorquir o prefeito foram enviadas. A reunião foi gravada em vídeo pelo próprio Bittencourt e entregue à polícia. “Foi um plano de vingança, que evoluiu para um plano mais abrangente. Todos tinham cópias do vídeo com o prefeito”, contou Hendges.

O ex-prefeito e o empresário se negaram a prestar depoimento sobre o assunto. Intimados para comparecer na sede da Deic, na Capital, informaram que só pretendem se manifestar sobre o caso em juízo. Policiais apreenderam farto material sobre o caso, incluindo um relógio espião usado para gravar a conversa entre o suplente e o prefeito, além do computador usado na edição das imagens.

Dupla contratada por adversários políticos

O suplente de vereador gravou, conforme o inquérito, com a ajuda do relógio espião, um encontro com o vereador Marcos Aurélio (PP) para tratar de sua filiação ao partido do prefeito e uma audiência que teve com o próprio prefeito, onde aparece pedindo um empréstimo de R$ 2 mil para pagar dívidas particulares. A intenção da trama, inicialmente, seria abalar a imagem pública do prefeito.

A edição do material, veiculada depois na internet, dá a entender que Aderbal estaria pagando pela filiação do suplente. O conteúdo chegou a ser comprado por Kammer e Amorim, por R$ 2 mil, conforme a gravação feira por Bittencourt e entregue à polícia. No vídeo, o próprio Bittencourt e o suplente de vereador são autorizados pelos dois a “seguirem com os trabalhos”.

As investigações confirmaram que a intenção do prefeito era apenas emprestar o valor ao novo companheiro de legenda. Os R$ 2 mil entregues ao suplente foram sacados da conta pessoal de Aderbal, o que também comprovou que o dinheiro usado não possuía origem ilícita.

A Deic ainda não recebeu da operadora de telefonia Oi a identificação do computador  responsável pelo envio do vídeo à internet. A informação deve ajudar tanto na instrução do processo criminal, por parte da Promotoria de Justiça, quanto na abertura de um processo civil, por danos morais, por parte do prefeito. Se condenados pela justiça, os envolvidos podem cumprir até quatro anos de prisão.

 Mensagens enviadas do celular de Bittencourt para o celular de Marcos Aurélio

1 - enviada em 04/12/2011, .às 16:59 horas: "Marquinho, aqui é o

jopi. Tenho tua gravação. Quero 150 mil reais. Ou tu q sua imagem e as dos

demais divulgada no fantástico.A imagem não está + com o Beto".

2 - enviada em 04/12/2011, às 17:17 horas: "Atenda já vo levar

os teus podres da corrupção pra TV e pro ministério público pra te prender,

seu cortupto".

3 - enviada em 04/12/2011 às 17:23 horas: "A TV e a radio já

estão interessada na imagem. Nem adiapta fazer negocio com o Beto, pq ele

me deu a tua gravação burro."

Veja o vídeo montado contra o prefeito

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade