Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Datafolha: Lula aparece na frente, seguido por Bolsonaro e Marina Silva

Dentre as hipóteses analisadas pelo instituto, a maior mudança de cenário ocorre quando o ex-presidente Lula não está entre os candidatos

Agência Brasil e Folhapress
Brasília (DF)
15/04/2018 às 17H32
Pesquisa Eleições 2018 - EBC/Divulgação/ND
Pesquisa Eleições 2018 - EBC/Divulgação/ND


O Instituto Datafolha divulgou neste domingo (15) uma pesquisa sobre as eleições presidenciais deste ano comparando diferentes cenários e analisando a chance de os candidatos chegarem ao segundo turno. Pelos dados, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera com 31% das intenções de voto, seguido pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), com 15% e pela ex-ministra Marina Silva (Rede) com 10%.

Em quarto lugar, aparece o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa (PSB) com 8%.  O ex-governador de São Paulo e presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, conta com  6% das intenções de votos, em seguida vêm o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 5%, e o senador Álvaro Dias  (Podemos-PR), com 3%.

A pesquisa foi feita em 227 municípios brasileiros, onde foram ouvidas 4.194 pessoas entre quarta (11) e sexta-feira (13). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Dentre as hipóteses analisadas pelo instituto, a maior mudança de cenário ocorre quando o ex-presidente Lula não está entre os candidatos. Preso no último dia 7, após ser condenado pelo TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) a uma pena de 12 anos e um mês, Lula pode não ser elegível, pois a Lei da Ficha Limpa prevê a impugnação de políticos condenados em segunda instância.

Nos cenários em que Lula não concorreria ao pleito de outubro, Jair Bolsonaro aparece com 17% das intenções, empatado tecnicamente com Marina Silva, com 15%.

Petistas reafirmam candidatura de Lula

Integrantes da executiva nacional do PT reafirmam a candidatura do ex-presidente Lula após a divulgação da pesquisa Datafolha sobre as eleições presidenciais. O levantamento mostrou que Lula aparece com até 31% das intenções de voto, enquanto em janeiro, em cenários com menos pré-candidatos, o ex-presidente aparecia com 37%.

Os petistas criticaram a metodologia, mas consideram positivo o resultado de Lula, que lidera nos três cenários em que aparece. O instituto pesquisou ao todo nove listas de candidatos. "Para nós o resultado é excelente, pois só mostra consolidação e confiança", afirma Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados. Ele disse que Lula será inscrito na eleição presidencial no dia 15 de agosto. "Não vamos ter um plano B. Vamos eleger o Lula em primeiro turno e queremos que, quando o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) se debruçar sobre essa matéria, já não seja mais o candidato, mas o presidente Lula", declarou.

O Datafolha também mostra que a candidatura de Lula segue dividindo o eleitorado: para 50%, o ex-presidente deveria ser barrado da corrida presidencial, enquanto outros 48% acham que não deveria haver impedimento. Segundo a pesquisa, 62% dos brasileiros acreditam que o ex-presidente não estará nas urnas na eleição de outubro. Em menor quantidade, se dividem os que consideram que "com certeza" ele participará das eleições (18%) e os que pensam que "talvez" (16%).

Para o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), a queda na crença do eleitorado de que o ex-presidente disputará a eleição é resultado de "uma guerra", como ele nomeia a prisão de Lula, no último dia 7 de abril. "Na medida em que se prende uma pessoa a partir de uma sentença mequetrefe e vagabunda, como essa que o [Sergio] Moro deu e acabou sendo confirmada, gera-se um sentimento momentâneo, mas isso será alterado", disse.

Críticas

Líderes do PT questionam a metodologia da pesquisa divulgada e reclamam de Lula ter aparecido na minoria dos cenários pesquisados (três de nove). Pimenta critica a conclusão apontada na manchete do jornal de que o petista perdeu votos em relação ao levantamento anterior. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou em rede social que "o jornal manipula o resultado em sua manchete".

O diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, diz que o ex-presidente aparece em três cenários porque em outros três aparece o ex-prefeito Fernando Haddad e em dois, o ex-governador Jaques Wagner, ambos cotados para a eleição caso Lula seja barrado. Foi pesquisado ainda um cenário sem candidatura do PT.

Sobre a afirmação de que Lula perde votos, Paulino diz que a constatação é reforçada pelo resultado da pesquisa espontânea (quando os nomes dos pré-candidatos não são mostrados ao entrevistado), que mostra que Lula perdeu quatro pontos em relação ao levantamento de janeiro. O diretor-geral diz também que cada pesquisador utiliza um tablet para aplicar as questões e que a ordem dos cenários é sorteada na hora. O número dos cenários no relatório da pesquisa tem efeito apenas de organização, afirma.

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade