Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Consultoria pivô de polêmica sobre privacidade no Facebook vai fechar, diz jornal

Segundo o Wall Street Journal, a companhia encerrará as atividades após multas e perda de clientes

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
02/05/2018 às 18H39

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pivô da mais recente polêmica envolvendo o Facebook e a privacidade de seus usuários, a consultoria Cambridge Analytica vai fechar as portas, segundo declarações do fundador da empresa divulgadas nesta quarta-feira (2) pelo jornal americano Wall Street Journal.

Facebook -  Marcello Casal Jr./Agência Brasil/Divulgação/ND
Empresa disponibilizava um aplicativo que simulava um jogo e, uma vez autorizado a rodar no Facebook, coletava informações pessoais - Marcello Casal Jr./Agência Brasil/Divulgação/ND


Segundo o jornal, Nigel Oakes, fundador do SCL Group, afirmou que tanto a SCL quanto a Cambridge Analytica vão encerrar as atividades.

O Wall Street Journal acrescenta ainda, segundo uma fonte não identificada, que a decisão foi tomada porque as companhias perderam muitos clientes e acumularam punições financeiras por decisões judiciais durante as investigações sobre o Facebook.

A Cambridge Analytica passou a ser investigada no Reino Unido, nos Estados Unidos, na União Europeia e em outros países após a divulgação de que dados de perfis de usuários do Facebook foram captados sem autorização.

Essa captura se deu por meio de um aplicativo que simulava um jogo e, uma vez autorizado a rodar no Facebook, coletava informações pessoais dos participantes e de seus amigos.

Esse expediente teria repassado à Cambridge Analytica dados de mais de 87 milhões de pessoas.

Essas informações teriam sido usadas pela empresa de consultoria digital para ajudar campanhas políticas e influenciar pleitos, como o que elegeu o presidente dos EUA, Donald Trump, em 2016, e o que determinou a saída do Reino Unido da União Europeia - o chamado "brexit".

Segundo as investigações, a consultoria vendia os dados para que anúncios tivessem melhor direcionamento, atingindo potenciais eleitores com informações e argumentos aos quais eram sensíveis.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade