Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Consulta à restituição do Imposto de Renda sai nesta sexta-feira

Pagamento está previsto para a sexta-feira da semana que vem (15); valor total das restituições é de R$ 4,8 bilhões

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
07/06/2018 às 15H46
Receita libera consulta para lote de restituição do imposto de renda - USP Imagens/Divulgação/ND
Consulta estará disponível a partir desta sexta-feira - USP Imagens/Divulgação/ND


FERNANDA BRIGATTI E GILBERTO YOSHINAGA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Receita Federal abrirá nesta sexta-feira (8) a consulta ao primeiro lote de restituições do Imposto de Renda deste ano.

O pagamento está previsto para a sexta-feira da semana que vem (15) —segundo a Receita, o valor total das restituições é de R$ 4,8 bilhões. Neste primeiro lote, recebem a devolução do imposto pago a mais os contribuintes considerados prioritários. É o caso de idosos e pessoas com deficiências ou doenças graves.

A Receita ainda não divulgou qual será o índice de correção aplicado sobre os valores. Os valores são atualizados com base na Selic (taxa básica de juros).

Os professores que têm no magistério a principal fonte de renda também são considerados prioritários, mas de modo secundário. Os idosos que não entrarem nesse lote de restituição devem consultar a situação da declaração do Imposto de Renda, pois há chances de terem caído na malha fina.

Quanto antes os erros forem corrigidos, maiores são as possibilidades de o contribuinte entrar no próximo lote. O erro mais comum na malha fina é a omissão de rendimento. Esse tipo de falha ocorre, por exemplo, com o aposentado que tem um imóvel alugado.

A restituição do IR é, na prática, a devolução do imposto pago a mais pelos contribuintes. Na maioria dos casos, o imposto é retido na fonte, pela empresa ou pelo INSS. Com as deduções permitidas, o imposto cai e a restituição sobe.

"No presente lote, receberão a restituição (...) 228.921 contribuintes idosos acima de 80 anos, 2.100.461 contribuintes entre 60 e 79 anos e 153.256 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave", diz a Receita Federal.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade