Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Confira a pesquisa eleitoral para o governo de SC e Senado divulgada pelo Grupo RIC

Cenário para o cargo de governador está acirrado entre três candidatos

Redação ND
Florianópolis
05/09/2018 às 22H52

O Grupo RIC divulgou na noite desta quarta-feira (05), a pesquisa eleitoral com intenções de votos para o governo de Santa Catarina e para o Senado Federal. Encomendado pelo Grupo RIC/Fecomércio junto ao Instituto RealTime Big Data, o levantamento foi apresentado em parceria com os jornais da ADI-SC (Associação de Diários do Interior) e ADJORI-SC (Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina). Os dados foram analisados e discutidos ao vivo de forma inovadora no telejornal RIC Notícias, da RIC TV Record. O cientista político Bruno Soller, diretor do Big Data, comunicadores e jornalistas debateram cenários e tendências a partir da pesquisa.

OPINIÃO: Pesquisa Grupo RIC aponta qual eleitorado que candidatos precisam buscar em Santa Catarina

xxx - xxxx
Infografia: Rogério Moreira Jr.

Na entrevista espontânea para o governo do Estado o que mais chama a atenção são os indecisos: 64% dos entrevistados. Somados aos 12% que pretendem votar branco/nulo, o total de eleitores sem candidato chega a 76%. Outro dado relevante, de acordo com Bruno Soller, é que apesar de termos nove concorrentes ao governo, no cenário espontâneo os entrevistados só lembraram de quatro.

No voto estimulado, os indecisos caem para 25% e os que optam por votar branco/nulo são 12%, mas ainda assim correspondem a mais de um terço do eleitorado catarinense. Neste cenário, a disputa pelo governo está acirrada e concentrada em três candidatos a um mês das eleições. Mariani aparece com 20%, Merisio tem 18% e Décio está com 16% - todos empatados tecnicamente dentro da margem de erro.

Segundo turno decisivo

Apesar do empate técnico em primeiro turno entre Mariani, Merisio e Décio, as simulações de segundo turno dão novos contextos para a disputa. O Instituto RealTime Big Data simulou três cenários de segundo turno entre os candidatos com maiores percentuais de intenções de voto. Em um possível segundo turno entre MDB e PSD, Mauro aparece com 33% e Merisio com 30%, empatados tecnicamente.

Nas duas simulações em que Décio iria para o segundo turno (com Merisio ou Mariani), o petista não consegue ampliar o percentual de votos que teve no primeiro turno. De acordo com Bruno Soller, em um possível segundo turno com o PT no Estado, a tendência é de que o eleitorado migre de Mariani para Merisio e vice-versa.

A pesquisa ouviu 1.100 pessoas entre 1º e 3 de setembro, em cinco regiões do Estado: Grande Florianópolis, Vale do Itajaí, Norte, Sul e Oeste. A margem de erro é de 3 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

 

Infografia: Rogério Moreira Jr. - Infografia: Rogério Moreira Jr.
Infografia: Rogério Moreira Jr.

Mulheres, jovens e moradoras da Grande Florianópolis e Vale do Itajaí estão indecisas 

Além dos números totais de intenção de votos para os candidatos ao governo, o Grupo RIC também detalha os dados obtidos pela pesquisa realizada pelo Instituto RealTime Big Data. De acordo com o cientista político do instituto, Bruno Soller, o retrato geral dos eleitores indecisos em Santa Catarina são mulheres, jovens e moradoras da Grande Florianópolis e do Vale do Itajaí.

Infografia: Rogério Moreira Jr. - Infografia: Rogério Moreira Jr.
Infografia: Rogério Moreira Jr. 

No recorte dos dados por região do Estado, Mauro Mariani e Gelson Merisio se saem melhor em suas bases eleitorais. Mariani conquista 38% do eleitorado do Norte e Merisio tem 34% dos votos do Oeste. Décio Lima, ex-prefeito de Blumenau, tem um percentual praticamente estável nas cinco regiões pesquisadas. As regiões da Grande Florianópolis (31%) e do Vale do Itajaí (34%) têm os maiores percentuais de indecisos.

As análises das intenções de voto por gênero mostram que o eleitorado catarinense feminino é o mais indeciso: são 32% que ainda não decidiram em quem votar. Este número cai para 18% para os homens. “Essa é uma tendência nacional, mas em Santa Catarina é mais acentuada”, afirma Soller.

Enquanto na questão de gênero dos eleitores o Estado vota de forma similar ao restante do país, o recorte por idade mostra uma realidade isolada em Santa Catarina, já que os candidatos ao governo ainda não conseguiram se relacionar com o público jovem. Dos 16 aos 24 anos 39% dos entrevistados não decidiram o voto para governador. Enquanto Merisio pontua melhor entre o eleitorado maior de 60 anos (27%), Mariani tem mais votos entre os eleitores com 35 a 44 anos (24%) e Décio com os votantes entre 45 a 59 anos (20%).

Infografia: Rogério Moreira Jr. - Infografia: Rogério Moreira Jr.
Infografia: Rogério Moreira Jr.

No Senado três candidatos disputam as duas vagas

A disputa pelas duas vagas catarinenses ao Senado Federal se concentra em três candidatos. Esperidião Amin (PP) tem 31% das intenções de votos, Raimundo Colombo (PSD) tem 29%, e Paulo Bauer (PSDB) tem 24%. O número de indecisos na pesquisa estimulada volta a chamar a atenção: 57%. Amin e Colombo são sempre citados como a primeira opção de voto dos eleitores, enquanto que Bauer vai bem como segunda opção dos entrevistados.

Outro dado que chama a atenção é a posição de Roberto Salum (PMN), que aparece em quarto lugar, com 7% das intenções de votos, a frente de nomes conhecidos da política estadual e nacional, como Ideli Salvatti (PT) e Jorginho Mello (PR), cada um com 6%.

Infografia: Rogério Moreira Jr. - Infografia: Rogério Moreira Jr.
Infografia: Rogério Moreira Jr.

Publicidade

20 Comentários

Publicidade
Publicidade