Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Comunidade faz vaquinha on-line para ajudar Associação Pro-crep, de Palhoça

Galpão usado na separação de materiais recicláveis foram danificados por vendaval em 2016

Brunela Maria
Palhoça
17/11/2017 às 11H48

Desde que foi atingida por um forte vendaval em dezembro de 2016, a Associação Pró-Crep (Criar, Reciclar, Educar e Preservar), de Palhoça, trabalha para recuperar os prejuízos em seu galpão. Mas, mesmo com a realização de eventos e ações nas comunidades da Guarda do Embaú, Praia da Pinheira e Enseada de Brito, ainda não conseguiu angariar os recursos necessários para as obras.

Mesmo sem parte do telhado, equipes continuam recolhendo e reciclando materiais todos os dias - Divulgação
Mesmo sem parte do telhado, equipes continuam recolhendo e reciclando materiais todos os dias - Divulgação/ND


A responsável pela entidade, Hélia Alice dos Santos, diz que o orçamento para a construção de um novo telhado passa de R$ 63 mil. Até o momento, há no caixa da instituição apenas R$ 20.900. “Estamos na mesma situação. Depois de várias ações no decorrer do ano, recebemos doações, mas não foram suficientes para resolver o problema. O Festival Solidário arrecadou R$13.800, foi muito bom. Nossa pretensão é continuar lutando e nunca desistir”, argumenta.

Com a mobilização a favor do projeto, moradores resolveram criar na internet uma “vaquinha virtual”. O objetivo é angariar doações e ajudar na recuperação do telhado do galpão, nas treliças de sustentação e exaustores e no setor de armazenamento dos materiais para triagem, onde uma parede desabou. As coletas, divulgadas na página, foram programadas para encerrar no dia 18 de dezembro. O objetivo é juntar R$ 80 mil. Por enquanto, R$ 665 foram doados, cerca de 0.85% do valor total. Os interessados em ajudar podem procurar o site https://goo.gl/oH4D9U. “Vai fazer um ano em dezembro. Só que desde do vendaval não paramos, os trabalhos continuaram. Os trabalhadores fazem por amor e dedicação, mesmo diante das condições do galpão”, comenta.

No dia 4 de dezembro a entidade vai homenagear os trabalhadores que atuam no projeto. Um evento, que deve reunir música, cultura e arte, foi programado para ressaltar o esforço de toda equipe nos últimos meses. “Os trabalhadores merecem. Com toda luta e dificuldade permanecem lá, continuam no trabalho, persistindo. Os problemas na estrutura não deixaram a gente parar. Os materiais continuam sendo coletados e a triagem é realizada”, reforça Hélia.

Apesar da programação não estar definida, na homenagem serão apresentadas músicas e até instrumentos confeccionados através do reaproveitamento dos materiais recicláveis. “Sabemos que essa persistência existe porque eles gostam e acreditam no que fazem. Essa é a única fonte de renda que eles têm, por isso é preciso valorizar a todos. Terá o momento da música Choro das Matas e também vamos convidar corais e escolas para estarem conosco”, diz.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade