Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Comunidade de Potecas reclama de mau cheiro há 20 anos

Moradores de Potecas, em São José reivindicam por melhorias na Estação de Tratamento da Casan há mais de 20 anos, mas obras não solucionam problemas

Elaine Stepanski
Florianópolis

Cercas de proteção, tanques de tratamento de esgoto cobertos e quatro reatores anaeróbicos foram instalados na Estação de Tratamento da Casan, localizada no bairro Potecas, em São José, para amenizar o forte odor de esgoto, alvo de reclamação dos moradores há pelo menos 20 anos. Mas, apesar da realização destas ações, quem mora próximo à estação continua a reclamar do mau cheiro, que ocorre principalmente nos dias mais quentes e no fim de tarde.

“O cheiro é tão forte que quem passa por aqui tampa o nariz. Ficamos envergonhados com a situação e não podemos sequer receber visitas. Gastamos muito também com veneno e produtos de limpeza e tem muita mosca”, reclama a moradora Salete de Carvalho. Segundo ela, o mau cheiro ocasiona a morte de diversos animais no terreno e no entorno da estação. “É preocupante. Com certeza estamos correndo perigo aqui em meio a esses produtos tóxicos”, reclama.

A opinião da moradora é compartilhada pelo vizinho Carlos Antônio Costa, que mora no local há três anos. “O cheiro tinha amenizado, mas voltou. Há pelo menos um ano essa situação só se agravou”, reclama.

De acordo com a Casan o mau cheiro permanece porque o isolamento do gás metano precisa de manutenção e ajustes permanentes no sistema. Processo este prometido para os próximos dias. As medidas de manutenção, no entanto, não foram divulgadas pelo diretor presidente da companhia, Valter Gallina, e nem pelo superintendente da Grande Florianópolis, Carlos Alberto Coutinho.  

Odor é normal em estações de tratamento

O forte cheiro, alvo de reclamações dos moradores do bairro Potecas é considerado normal em estações de tratamento de esgoto. De acordo com o professor doutor em águas residuárias, do departamento de engenharia sanitária da UFSC, Paulo Belli Filho, o gás traz mais incômodo do que malefícios à saúde. 

“A exposição, mesmo que por muito tempo, não traz problemas em questões tóxicas. O que ocorre é que as pessoas mais sensíveis acabam se incomodando mais com o olfato e o ambiente desagradável gera irritação”, explica. “Ao longo do tempo, isso pode ocasionar dores de cabeça e estresse”, completa.

R$ 7 mi investidos

Em 2007, a Casan havia se comprometido em realizar obras de readequação da Estação do Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário. A assessoria de imprensa da companhia informou que, de novembro de 2008 a setembro de 2011, foram investidos cerca de R$ 7 milhões em obras complementares, para reduzir os odores. Mas em 2011, os moradores ainda reclamavam do mau cheiro.

Na ocasião, a companhia informou que houve atraso nas obras devido a um ajuste no projeto de cobertura dos tanques. Em entrevista ao Notícias do Dia, em 2011, o gerente de construção Fábio Krieger explicou: “Estamos fazendo um reforço estrutural para colocar a cobertura e finalizar a construção nos quatro reatores. Com isso, o gás metano ficará preso ali e será queimado”. A expectativa era que em seis meses o cheiro fosse nulo.Em maio de 2014, no entanto, os problemas continuam.

Corrosão de materiais ocorre com frequência

A corrosão e enferrujamento de torneiras, chuveiros, portões e até mesmo peças cromadas e de metais também estão entre as reclamações dos moradores. “Quem vem aqui em casa pode pensar que é tudo velho ou desleixo, mas infelizmente não é”, conta a moradora Salete de Carvalho.

O problema de ferrugem, no entanto, não é assumido pela Casan, que por meio de sua assessoria informou que o problema pode não ser decorrente da estação de tratamento, mas precisa averiguar com a equipe técnica.

Já o professor da UFSC Paulo Belli diz que em uma estação de tratamento de esgoto é comum a presença de diversos metais, mas a corrosão é mais rara. “Se a tubulação não é bem mantida, a corrosão pode ocorrer. Não é normal, mas a concentração muito elevada de ácido sulfídrico pode ocasionar essa reação química”, explica ele sobre o gás que é altamente corrosivo.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade