Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Comércio de Florianópolis comemora Dia das Mães, 2ª data que mais vende do ano

CDL estima crescimento das vendas entre 3% e 5% em relação ao ano passado. Comerciantes alegam que as negociações aumentam 30% em comparação com outros meses

Michael Gonçalves
Florianópolis
09/05/2018 às 22H26

Atrás apenas do Natal, o Dia das Mães é a data com o segundo maior volume de vendas do comércio. Em Florianópolis, a expectativa do presidente da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Lidomar Bison, para este ano é de crescimento de 3% a 5% em relação às vendas de 2017. Para a comerciante Marciane Bett, o mês de maio representa um aumento dos negócios na ordem de 30%, em relação aos outros meses. Segundo a pesquisa da intenção de compra da Fecomércio-SC (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), feita em sete cidades catarinenses, o gasto médio do consumidor este ano deve ser de R$ 164,81.

À espera dos clientes, lojas oferecem descontos para o Dia das Mães e expectativa é de crescimento de 3% a 5% - Daniel Queiroz/ND
À espera dos clientes, lojas oferecem descontos para o Dia das Mães e expectativa é de crescimento de 3% a 5% - Daniel Queiroz/ND


Bison destaca as lojas de confecção e de calçados, que têm um incremento nas vendas também em função da mudança para a coleção de inverno. “O Dia das Mães é a principal data do comércio no primeiro semestre e durante o ano perde apenas para o Natal. Com isso, a leitura é de um crescimento em torno de 3% e 5% em relação ao ano passado, que não é expressivo, mas demonstra a tendência de saída da crise”, disse o presidente da CDL. Não haverá horário especial do comércio neste sábado (12), véspera do Dia das Mães.

Com a loja decorada desde abril, Marciane tem um motivo a mais para comemorar no mês de maio. Isso porque a sua loja completa 13 anos de atividade na rua Vidal Ramos, no Centro. Especializada em confecção feminina, a comerciante aposta no parcelamento no cartão de crédito e no crediário próprio para aumentar as vendas. “Quase 80% das minhas vendas são parceladas no cartão de crédito ou no crediário. Pouca gente paga à vista. Minha previsão é de um aumento nas vendas em mais de 30% em comparação ao mês passado. No comércio, o Dia das Mães é o segundo Natal do ano. A média de compra por cliente oscila entre R$ 80 e R$ 200”, afirmou.

Roupas, perfumes e calçados lideram listas de presentes

A pesquisa de intenção de compras da Fecomércio-SC apontou que os presentes mais procurados pelos filhos são roupas (42,9%), perfumes e cosméticos (17,8%) e calçados e bolsas (11,8%). A enfermeira Tamara Francisco, 30 anos, já definiu o que pretende comprar para a sua mãe, mas ainda não sabe o local. O objetivo é gastar a mesma quantia de 2017. “Estou pensando em comprar um calçado, mas ainda não defini o modelo. Minha vontade é gastar algo entre R$ 100 e R$ 120, mas ainda não sei se será no comércio de rua ou em algum shopping”, disse.

Segundo o presidente da Fecomércio-SC, Bruno Breithaupt, apesar da melhora nos indicadores econômicos, os catarinenses ainda estão cautelosos nas compras. “Além de movimentar diferentes segmentos, como vestuário, perfumaria e floricultura, o Dia das Mães também impacta no faturamento dos restaurantes. Conforme a pesquisa, 16,8% pretendem sair para almoçar ou jantar com a família”, afirmou.

Dasafio de Elisa Motta é superar o volume de vendas de 2017 - Daniel Queiroz/ND
Dasafio de Elisa Motta é superar o volume de vendas de 2017 - Daniel Queiroz/ND

Vendas devem aumentar a partir desta quinta-feira (10)

A gerente da Lazer Veste Você, Eliza Fernanda Motta, na rua Trajano, destacou a expectativa pelo aumento das vendas nos últimos dias da semana. Ela também informou que o poder aquisitivo das famílias caiu e, por isso, o preço médio dos presentes caiu pela metade. Mesmo assim, ela acredita no aumento das vendas. “Em maio as vendas sempre são maiores, cerca de 30%, mas o nosso desafio é superar 2017. Infelizmente, nos últimos anos o cliente perdeu o poder aquisitivo. Pessoas que gastavam mais de R$ 1 mil a cada compra, hoje não gastam R$ 500. O importante é não deixar a data passar em branco”, disse.

As lojas de lembrancinhas são as mais procuradas. Especializada em bijuterias, um estabelecimento no calçadão da Felipe Schmidt vende todos os produtos por R$ 3,99. Para a gerente Shirley Fontoura, a intenção é vender até 25% a mais. “Aqui ninguém tem desculpa que o presente não cabe no orçamento, porque todos os produtos custam o mesmo valor”, destacou.

Intenção de compras

  • Itajaí: R$ 202,15
  • Blumenau: R$ 172,02
  • Chapecó: R$ 168,41
  • Joinville: R$ 163,58
  • Florianópolis: R$ 163
  • Laguna: R$ 142,50
  • Criciúma: R$ 140,73
  • Santa Catarina: R$ 164,81

Fonte: Fecomércio-SC

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade