Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Coloninha agita os foliões com samba empolgante, mas atrasa desfile em dois minutos

Escola desfilou com cerca de 2 mil componentes divididos em 22 alas e dois carros alegóricos. Agremiação entrou na avenida com 20 minutos de atraso, porque alguns destaques chegaram em cima da hora

Redação ND
Florianópolis
11/02/2018 às 18H14

Com nove títulos, sendo a atual bicampeã, a Unidos da Coloninha levantou os foliões com o samba enredo “Tecnópolis, o passaporte de Floripa para o futuro”, na madrugada de domingo (11), na passarela Nego Quirido, em Florianópolis.

A escola relembrou as descobertas do mundo tecnológico, a dualidade entre homens e máquinas e o potencial tecnológico da capital catarinense. Com o atraso de alguns destaques, a escola mudou a posição de uma das alas que passou à frente do primeiro carro alegórico. A agremiação entrou na avenida com 20 minutos de atraso e terminou o desfile com 72 minutos de passarela. Assim, ela pode ser penalizada.

>> Carnaval 2018: seis espetáculos tomaram conta da passarela Nego Quirido

Unidos da Coloninha entrou na avenida tecnológica, cheia de referências high tech - Daniel Queiroz/ND
Unidos da Coloninha entrou na avenida tecnológica, cheia de referências high tech - Daniel Queiroz/ND


Segundo o presidente Julio Valmir Martins, a Coloninha desfilou com cerca de 2 mil componentes divididos em 22 alas e dois carros alegóricos. A proposta foi de resgatar a história da tecnologia. Drones e as urnas eleitorais foram lembrados nas fantasias. Com diferentes coreografias, a escola fez o público na passarela levantar. A chuva começou a cair com mais intensidade na metade do desfile da escola do Continente.

As fantasias iluminadas com led também deram um charme especial ao desfile. Duas imitações de robôs, com pernas semelhantes a de paus, foram atrações à frente da bateria do mestre Eduardo Seara, o Du. "Desfile emocionante, apesar das dificuldades que sabemos, mas com uma energia que supera qualquer coisa. Sempre questionamos o horário de desfile da Coloninha, porque a nossa escola não pode entrar na passarela antes das 3h. Estávamos prontos e ainda tínhamos destaques no trânsito", lamentou o presidente.

O primeiro carro da escola mostrou o futuro tecnológico e as possibilidades de evolução. As alas destacaram a tecnologia industrial, a inteligência artificial, a nanotecnologia, a robótica e mais uma série de avanços. No segundo carro alegórico, a escola ressaltou a relação de Florianópolis com a tecnologia.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade