Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Cobrança na praça de pedágio da BR-101, em Paulo Lopes, começa nesta sexta-feira

Motoristas que passam pela região pagarão a mesma tarifa praticada nos outros pontos com guichês administrados pela concessionária

Letícia Mathias
Florianópolis

A partir desta sexta-feira, os motoristas que passam pela BR-101 em Santa Catarina, em Palhoça, a cerca de 500 metros do acesso à Pinheira e Guarda do Embaú, terão que pagar taxa de pedágio. A nova praça no km 221, administrada pela Autopista Litoral Sul, foi liberada pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) no início do mês, após vistoria no local. A tarifa é mesma praticada nas demais praças: R$ 1,80 para veículos de passeio, R$ 0,90 para motos e R$ 3,60 para caminhões com rodagem dupla e dois eixos.

Rosane Lima/ND
Após obra ser concluída, sistema funcionou dois meses, sem cobrança


As prefeituras de Palhoça e Paulo Lopes chegaram a encaminhar ofícios para a diretoria da ANTT solicitando a isenção de veículos vizinhos à nova praça de pedágio, alegando que a nova praça isolaria alguns moradores. Porém, segundo a Autopista Litoral Sul, não haverá nenhum tipo de gratuidade.

Segundo o levantamento dos município, seria necessário liberar cerca de 2.500 veículos, a maioria de Paulo Lopes. O levantamento da prefeitura de Palhoça apontou a necessidade de isenção a 125 veículos das comunidades de Sertão do Campo e Três Barras.

No dia 22 de junho de 2013, a antiga praça fixada em Palhoça foi desativada e na época a ANTT determinou que a cobrança ficasse suspensa por um ano ou até que a transferência para a nova praça na divisa de Palhoça com Paulo Lopes fosse efetivada.

A cobrança na praça em Palhoça começou em junho de 2009, mas a transferência já era pedida pela ANTT antes mesmo de sua instalação porque ficava em perímetro urbano, dividindo o município. Em maio de 2010, 2.215 moradores de Palhoça foram isentos da cobrança e em junho do ano passado, a ANTT determinou o fechamento.

Em outubro a concessionária deu início às obras do novo posto, concluído em abril. Há dois meses a praça estava funcionando com as cancelas fechadas, mas sem cobrança. O período serviu para a Autopista fazer os testes necessários para o início das operações.  Segundo a concessionária, o fluxo médio de veículos na antiga praça era de 33 mil veículos por dia e a expectativa é que a nova praça receba até 28 mil veículos/dia. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade