Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Cirurgião-dentista tira dúvidas sobre o tratamento de canal

Procedimento sem dor depende do profissional e também de um anestésico de alta qualidade

Redação ND
Florianópolis
23/07/2018 às 17H10
Canal - Divulgação/RICTV
É possível fazer um implante no local do canal três meses depois da extração - Divulgação/RICTV


Um tratamento de canal pode ser bastante complicado. O cirurgião-dentista Rodrigo Perez tirou algumas dúvidas sobre esse procedimento. Ele explica que quando o nervo do dente é infeccionado, o foco da infecção vai para o osso onde é causada uma lesão. O dentista observa que muita gente trata canal sem observar essa lesão, pois não há nos consultórios aparatos que possam auxiliar o dentista como o de raio-x panorâmico. Esse aparelho serve para dar ao dentista a noção exata dessa lesão para verificação se o dente será condenado.

Existem ainda lesões que não são reversíveis mesmo fazendo um tratamento de canal e colocando uma coroa no dente. Mesmo assim, vai perdê-lo junto com o osso pelo fato do ferimento ter evoluído. Ele entende que hoje o tratamento de canal tem de ser muito assertivo. “Tem que ser um dente que você vai tratar e ser um dente que você vai ter ele por dez ou quinze anos na boca sem causar infecção”.

De acordo com Rodrigo, o tratamento de canal sem dor, depende muito do profissional, do anestésico de alta qualidade a ser utilizado, pois existem muitos tipos de precificações. Muitos dentistas optam pelos produtos mais baratos  quando isso ocorre. Quando a opção é feita pelos mais caros, como o anestésico articaína, geralmente o silêncio doloroso é quase total.

O dentista explica ainda que quando a região está condenada e vai ser necessária a extração, no local onde teve o problema do canal é possível colocar implante três meses após o procedimento de canal. “O organismo forma um osso saudável expulsando aquela infecção, que é causada pelo problema dentário”. Assim que o dente é retirado dessa região, ela volta a ser saudável se tornando a melhor situação.

Ainda de acordo com Perez, se for uma pequena lesão, pode haver a curetagem e ser limpa na hora da extração do dente e se houver osso saudável para a parte protética e assim posicionar bem o implante, é possível fazê-lo naquele momento da cirurgia para não precisar passar por novo procedimento.

Com informações da RICTV Record. 

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade