Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Chuva e tubulação irregular voltam a alagar ruas em Itapema, no Litoral Norte

População dos bairros Morretes e Praiamar ficou revoltada com a repetição do drama vivido na semana passada

Marcos Horostecki
Itapema
17/01/2018 às 11H18

Uma tubulação mal colocada em um loteamento particular e mais de 80 milímetros de chuva em menos de 12 horas, por pouco não causaram uma tragédia, na madrugada desta quarta-feira (17), em Itapema, no Litoral Norte. Ruas dos bairros Morretes e Praiamar, os mesmos atingidos pela enxurrada da semana passada, ficaram alagadas e os moradores tiveram que retirar seus pertences e famílias às pressas. Em algumas casas, a água atingiu mais de um metro de altura.

Em algumas casas, água atingiu um metro de altura  - Divulgação/ND
Em algumas casas, água atingiu um metro de altura - Divulgação/ND


Equipes da Defesa Civil e da Prefeitura não tiveram outra alternativa, a não ser posicionar máquinas e abrir, de improviso, valas para que a água pudesse escoar. Revoltados, moradores chegaram a culpar as obras de um grande hipermercado que se instalou no bairro. Segundo o coordenador da Defesa Civil no município, Moisés Mota, no entanto, o problema foi causado pela tubulação do loteamento Jardim Carolina, que já vinha sendo questionada pela prefeitura. Autorizado na gestão anterior, o conjunto de ruas e lotes que fica entre os bairros Jardim Praiamar e Morretes, tinha tubulação 80 centímetros abaixo das tubulações dos outros bairros. “Nós chamamos o empreendedor, nos reunimos, pedimos solução, mas a mudança não foi feita. Agora a população está revoltada e com toda a razão. Colocamos as máquinas e vamos abrir tudo”, destacou.

Com a revolta dos moradores, a prefeita de Itapema, Nilza Simas (PDS) foi até o local e prometeu providências. “Não podemos admitir que uma obra mal feita cause tanto transtorno. Estamos aqui para ouvir e para resolver. Não vamos permitir nenhuma obra se não tiver drenagem suficiente para a retirada das águas”, comentou.

Estrada de Zimbros interditada

A chuva também voltou a causar alagamentos em Porto Belo, onde boa parte da população já havia sido prejudicada pela água na semana passada. Ruas ficaram cheias durante a noite e a estrada do Morro de Zimbros, acesso alternativo à Bombinhas, foi interditada. Um buraco se abriu no meio da pista, impedindo a passagem dos carros.

Buraco aumentou com a chuva da noite e madrugada - Divulgação/ND
Buraco aumentou com a chuva da noite e madrugada - Divulgação/ND



O temporal começou ainda na tarde de terça-feira e na região também atingiu as cidades de Nova Trento e Major Gercino. A entrada do Santuário de Santa Paulina chegou a ficar interditada. O coordenador da Defesa Civil de Nova Trento, Eduardo Fabris da Silva, disse que houve pontos de alagamento também no bairro Trinta Réis e que em Vígolo, onde fica o Santuário, a drenagem não suportou a chuva. “Foram mais de 40 milímetros em menos de uma hora”, justificou.  

Como o tempo continua instável na região, a situação dos rios começa a preocupar. O rio Tijucas já está sendo monitorado em São João Batista e Tijucas. No Vale do Itajaí, os rios Itajaí e Itajaí, na região de Brusque, estão em elevação.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade