Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Chuva e instabilidade devem voltar a Santa Catarina a partir de domingo

Enquanto o tempo úmido não volta, Defesa Civil aproveita para esvaziar o reservatório das barragens de Ituporanga e Taió

Redação ND
Florianópolis
02/06/2017 às 08H27

Depois de uma quinta-feira (1º) com aberturas de sol em Florianópolis, que seguiu uma semana fria, úmida e repleta de pessoas afetadas pela chuva em Santa Catarina, a chuva já tem data para retorno: este domingo (4). Quem torce por dias bonitos e quer aproveitar atividades ao ar livre, no entanto, ainda tem a possibilidade de desfrutar nesta sexta-feira (2) e sábado (3), que devem ser de sol e céu estrelado durante a noite, mas com a influência de uma massa de ar frio que permanece no Estado.

Nesta quinta-feira, Florianópolis teve aberturas de sol - Daniel Queiroz/ND
Nesta quinta-feira, Florianópolis teve aberturas de sol - Daniel Queiroz/ND


“As temperaturas caem um pouco, mas essa não é uma massa de ar das mais intensas”, afirma a meteorologista Laura Rodrigues, da Epagri/Ciram. A previsão é que a temperatura durante o dia fique em torno dos 20°C na Capital entre sexta e domingo, com mínima de 14°C durante as madrugadas.

Apesar da melhora no tempo, a entrada do vento sul pode trazer rajadas com até 80km/h na costa e de até 100km/h no alto mar, por isso a Epagri/Ciram não recomenda a navegação de pequenas e médias embarcações até sexta, quando ainda há chance de ressaca no mar em todo o Litoral. De acordo com Laura, uma nova frente fria começa a entrar a partir do Oeste no domingo, trazendo chuva novamente a todas as regiões. Na Grande Florianópolis, a instabilidade chega a partir da tarde.

Na próxima semana, a previsão da Epagri indica tempo úmido com chuva frequente e acumulado significativo em Santa Catarina. Tudo indica que a condição permanecerá até quinta-feira, com predomínio de nebulosidade. Se isso ocorrer, há risco de problemas semelhantes aos registrados nesta semana.

A precipitação acumulada em Florianópolis ao longo de sete dias, até esta quinta, variou entre 157,2 mm e 176,2 mm. O valor chegou a 245,2 mm em Alfredo Wagner, 250,2 mm em Joinville e 271,8 mm em Rio do Sul.

Desastres reduzidos

Até o fim da tarde de quinta-feira, a Defesa Civil de Santa Catarina informou que 72 municípios haviam registrado ocorrências. O balanço inclui 6.990 pessoas afetadas, 802 desabrigadas e 477 desalojadas. Até então, 1.830 casas foram afetadas pela chuva intensa no Estado.

Em Rio do Sul, 505 moradores precisaram ser levados a 12 abrigos, enquanto em Laurentino 70 pessoas foram transferidas para locais de segurança. Em Lages, três abrigos receberam 75 habitantes, e em Agronômica o número saltou para 97 pessoas em abrigos.

Em Irani a Defesa Civil do Município registrou alagamentos - Defesa Civil/Divulgação/ND
Em Irani a Defesa Civil do Município registrou alagamentos - Defesa Civil/Divulgação/ND


Entre as ocorrências que mais impactaram a população estão as inundações, que deixaram aproximadamente 1.800 pessoas afetadas em Alfredo Wagner, na quarta-feira, e 3.000 moradores de Bom Retiro em comunidades isoladas. Em Campo Belo do Sul, 700 pessoas foram atingidas em 10 comunidades isoladas.

Em São José, o solo instável fez com que uma casa desmoronasse no bairro José Nitro na tarde de quinta. O incidente, sem vítimas, fez com que três moradias fossem isoladas e um carro fosse deslocado em um barranco.

Preocupação constante

Nesta sexta, às 9h, os técnicos da Defesa Civil e Epagri/Ciram se reúnem em Florianópolis para realizar uma análise dos últimos dias e emitir uma previsão detalhada das chuvas de domingo em diante. "Precisamos discutir o modelo de operação, se a previsão confirmar", afirma o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli.

Conforme o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, as equipes discutirão estratégias nesta sexta - Paulo Cesar Santos/Defesa Civil/Divulgação/ND
Conforme o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, as equipes discutirão estratégias nesta sexta - Paulo Cesar Santos/Defesa Civil/Divulgação/ND


O aumento no nível da barragem de Ituporanga também é preocupante. Na manhã de quarta era de 22,79 metros, e na noite de quinta chegava a 28,37 metros. A de Taió tinha 15,1 metros na manhã de quarta; 19,7 metros na noite de quinta e 19,8 na manhã desta sexta. O nível do rio Itajaí-Açu aumentou até as 3h desta quinta, alcançando 8,90 metros, mas foi reduzido ao longo do dia. Às 19h, chegava a 8,48 metros.

Ainda na madrugada desta quinta, a Defesa Civil de Itajaí decretou estado de alerta para riscos de inundações no município, devido à elevação do nível dos rios em Brusque e Blumenau.

Segundo a Defesa Civil, as equipes buscam aproveitar o tempo seco, até domingo, para esvaziar mais o reservatório das duas barragens. A meta é deixar o reservatório de Ituporanga com 55% de ocupação – na tarde desta quinta, o nível era estável e chegava a 81% de ocupação.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade