Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Centro Histórico de São José ganha projeto de revitalização voltado ao mar

Está prevista uma nova praça no lugar no ginásio e um trapiche que poderá receber embarcações

Redação ND
São José
22/09/2017 às 18H38

O Centro Histórico de São José vai resgatar sua relação com o mar. O projeto de revitalização da orla foi apresentado à comunidade na noite de quinta-feira e se integra ao restauro do Teatro Adolpho Melo e a recuperação da Bica da Carioca. Está em fase de licenciamento e foi bem recebido pela população.

Recuperação da área externa do Teatro Municipal já foi concluída - Daniel Queiroz/ND
Recuperação da área externa do Teatro Municipal já foi concluída - Daniel Queiroz/ND


“Do mesmo modo que fizemos na Ponta de Baixo, no Lisboa e na Serraria, chamamos a comunidade para mostrar o projeto. Estamos em uma época de poucos recursos, então é importante garantir que este dinheiro será bem gasto em uma obra que atenda às necessidades da população”, explicou a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont (PSD). Segundo ela, a proposta atende um dos principais pedidos dos moradores da região, com a construção de um trapiche, áreas de convivência, praça e quadras esportivas. O trapiche será maior do que o da Ponta de Baixo e terá 3,6 metros de largura, cerca de 80 metros de comprimento e dois flutuantes que serão fixados na lateral da estrutura. Segundo a equipe técnica, essa dimensão já é suficiente de calado para as embarcações.

Também está sendo proposta a construção de uma escadaria de contemplação, fazendo a ligação de uma parte da calçada, localizada nos fundos do prédio da Câmara de Vereadores, com o mar. A ideia é ter um local onde as pessoas possam se sentar para ver a paisagem e o mar. Após discutir com a comunidade, a equipe explicou que o ginásio dará lugar a uma nova praça, bicicletário e duas quadras, sendo uma poliesportiva e outra com grama sintética. A praça contará com mobiliário, mesas de xadrez e espaço para piquenique, sendo que a disposição das árvores foi pensada para que, das 12h às 13h, haja sombra sobre as mesas. O projeto prevê ainda paisagismo, faixas elevadas para pedestres, revitalização das calçadas e do sistema de iluminação, que passará a ter lâmpadas LED. O custo previsto é de R$ 3 milhões. O objetivo da prefeitura é poder iniciar as obras em meados de 2018.

Novo trapiche anima comunidade

Praça será modernizada e ganhará iluminação e mobiliário - Daniel Queiroz/ND
Praça será modernizada e ganhará iluminação e mobiliário - Daniel Queiroz/ND


Para José Ricardo Koerich, da Associação do Centro Histórico de São José da Terra Firme, ver novamente um trapiche na orla do Centro Histórico é um sonho. “Já fiquei muito feliz em ver o projeto e espero poder realizar esse sonho de ver o trapiche junto com meu neto”. No passado, havia um trapiche no local, usado, principalmente, para o transporte de mercadorias para a Capital. O ponto também é considerado o marco zero da cidade, pois foi ali que desembarcaram, no dia 26 de outubro de 1750, os 182 casais açorianos que formaram o povoado de São José da Terra Firme.
O presidente da Associação Josefense de Vela, Mário César Furtado, elogiou o projeto, principalmente, por retomar o contato da cidade com o mar. “Essa obra pode abrir uma nova perspectiva para os esportes náuticos em São José”, avalia. O artista plástico Plínio Verani também concorda que a vocação histórica de São José é de frente para o mar. “Em um determinado momento, a cidade deu às costas para a orla, perdendo o uso do mar como transporte e como lazer. Achei o projeto maravilhoso por propor esse resgate”, destacou.

Teatro e Bica da Carioca

Outro sonho da comunidade do Centro Histórico, de ver novamente o Teatro Adolpho Melo de portas abertas, está mais próximo de se tornar realidade. A segunda etapa das obras de restauração está concluída, sendo que toda a parte externa da construção já foi recuperada. Agora, a Fundação Municipal de Cultura e Turismo trabalha na finalização do projeto para a terceira e última fase de obras. A expectativa é realizar a licitação ainda nesse ano para começar as obras no início de 2018.

Obra da Bica da Carioca já está sendo licitada - Daniel Queiroz/ND
Obra da Bica da Carioca já está sendo licitada - Daniel Queiroz/ND


A superintendente da Fundação, Joice Porto, explica que a terceira etapa tem como foco a parte interna do edifício, com a recuperação da parte elétrica, hidráulica, alvenaria, paredes, piso e sistema de drenagem. De acordo com ela, a ideia é entregar o teatro com todas as condições para seu funcionamento. “Estamos fazendo uma restauração completa e técnica, um processo que já era para ter sido feito há muito tempo”, afirma Joice.

As obras na Bica da Carioca também devem começar em breve. O projeto está em fase final de licitação. Construído em 1840 a partir de uma nascente, o lavadouro público era utilizado por lavadeiras no século XIX, sendo considerado hoje patrimônio histórico e cultural do município.
As obras serão realizadas com recursos do Fundo de Reconstrução de Bens Lesados (FRBL) do Ministério Público Estadual. O projeto foi inscrito pelo setor de Gestão de Convênios da Prefeitura e aprovado pelo colegiado do órgão. Serão repassados cerca de R$ 149 mil para a recuperação da área.

Publicidade

2 Comentários

Publicidade
Publicidade