Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Casas de cães comunitários são queimadas em Ingleses, no Norte da Ilha

Dois animais foram levados e abandonados em outro bairro da região

Andréa da Luz
Florianópolis
06/08/2018 às 19H05

Duas casinhas utilizadas para abrigar temporariamente cães abandonados no bairro Ingleses, no Norte da Ilha, foram queimadas na madrugada desta segunda-feira (6). Além disso, dois cães comunitários foram levados e depois soltos no bairro Cachoeira do Bom Jesus, também na região norte da cidade, na última terça-feira (31/07).

Casinhas customizadas para abrigar cães abandonadas foram queimadas no bairro Ingleses - Alice Moysin/Divulgação
Casinhas customizadas para abrigar cães abandonadas foram queimadas no bairro Ingleses - Alice Moisyn/Divulgação


Segundo a moradora Alice Moisyn, que faz o trabalho de customização (colocação de telhado de fibrocimento, pintura, barra-vento, decks de madeira para a base) desses abrigos, os cachorros Toffy e Caffe foram recuperados porque um deles ainda estava com a coleira, onde seu número de telefone estava registrado. "Quem o encontrou foi um motorista de ônibus que faz a linha da rua das Gaivotas e conhece meu trabalho. Ele viu meu telefone na coleira do cachorro e telefonou para avisar", explica.

Outro morador do bairro Cachoeira teria visto um sedã preto parar e abandonar os dois animais e mais duas cachorrinhas no local, segundo Alice. "Infelizmente, as imagens das câmeras que apontam para a rua das Gaivotas não mostram o autor levando os cachorros porque ele deve ter pego os animais em local distante das casinhas", afirma.

Segundo a cuidadora dos dois cães, Camila do Amaral, "Caffe estava todo machucado, deve ter sido pego à força". Depois do ocorrido, os animais foram retirados do local e levados para a casa de Camila, com receio de que pudessem ser envenenados. Toffy foi castrado na sexta-feira (3) e está em uma hospedagem, enquanto Caffe permanece com Camila.

"No sábado (4) estive na rua das Gaivotas recolhendo os cobertores das casinhas para lavar, e ontem (segunda) recebi a notícia de que haviam queimado as casas dos cachorros", conta Alice. "Que sorte que tiramos os animais de lá, senão eles poderiam ter sido queimados também".

Alice e outros protetores de animais de rua se reuniram na noite desta segunda, no bairro Ingleses, em protesto contra os atos de destruição das casinhas e o rapto dos animais.

A iniciativa de cuidados feita na comunidade está amparada na lei municipal do cão comunitário (PLC nº 1.619/2017), a qual permite alimentar, castrar e dar moradia a cães abandonados até que se encontre um lar para eles. A prática de abandono, abuso, maus-tratos e o ato de ferir ou mutilar animais é considerada crime e está  previsto na lei 9.605/1998. A pena inclui detenção de três meses a um ano, além de multa, e é aumentada se ocorrer a morte do animal.

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade