Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Casamento real aposta na diversidade e mostra abertura da Coroa

Pai da noiva não compareceu ao casamento pois se recupera de cirurgia cardíaca

Folha de São Paulo
São Paulo
19/05/2018 às 20H06

A cerimônia do casamento do príncipe Harry, sexto na sucessão real britânica, com a atriz americana Meghan Markle uniu signos tradicionais da realeza a elementos que acenam para a origem negra de parte da família da noiva.

A tiara de diamantes usada por Markle foi feita para a rainha Mary, avó de Elizabeth 2ª, em 1932. Porém, a noiva usou vestido da grife francesa Givenchy, ainda que desenhado pela britânica Clare Waight Keller, primeira mulher a dirigir a marca.

O cerimonial contou com sermão proferido pelo reverendo afro-americano Michael Curry, chefe da Igreja Episcopal, além de coral gospel cantando a música americana "Stand by Me". O violoncelista britânico Sheku Kanneh-Mason, de 19 anos, também executou três peças.

Meghan e Harry casam-se na Inglaterra - Reprodução/ND
Meghan e Harry casam-se na Inglaterra - Reprodução/ND


O casamento foi celebrado diante de 600 convidados na capela de São Jorge, no castelo de Windsor, a cerca de 40 km de Londres. Após o casamento, Harry e Meghan passam a ser chamados de duque e duquesa de Sussex. A cerimônia durou menos de duas horas e atraiu milhares de pessoas, neste sábado (19), à pequena cidade inglesa, de cerca de 30 mil habitantes.

Horas antes, agentes da estação de trem da cidade distribuíam bandeirinhas da Inglaterra para os que chegavam para acompanhar o evento, do lado de fora do castelo. Souvenires com a imagem dos noivos eram vendidos por toda parte. Lojas, restaurantes e pubs estampavam fotos da família real e bandeiras dos Estados Unidos e da Inglaterra.

Durante a celebração, o clima em Windsor era familiar. Alguns montaram acampamento nos gramados para se proteger do sol, outros aproveitavam com champanhe. Telões transmitiam a cerimônia para o público, que aplaudiu de pé o enlace.

Filas se estendiam em frente a estandes de cachorro-quente e as fontes nos parques do entorno viraram atração para crianças e adultos se refrescarem do calor de 22º C. "Amei o casamento. Foi multicultural e essa diversidade mostrou o quão longe chegamos", disse à reportagem a estudante de direito britânica Rachel Power, 46. Ela acompanhou o evento com seus três cachorros.

"Estou orgulhoso de ser britânico", disse Kash Atre, 36, enquanto assistia ao casamento com a mulher, a professora Anastasia Atre, 33, e os filhos gêmeos de apenas três meses. "Sei que eles não vão lembrar, mas é um momento histórico, então tinha que trazer eles", disse a Anastasia. "Foi uma cerimônia bonita de amor e diversidade", completou ela, que tem dupla nacionalidade, russa e americana.

Cercada de amigas, a inglesa Ellie Wilding, 27, disse que se emocionou com o casamento. "É um dia feliz. Um dia patriótico. É bonito de se ver e não acontece com frequência."

Cercado pela família e os amigos e sentado numa cadeira de praia nos jardins do castelo, Martin Powell, 53, destacou o momento mais emocionante: "quando Harry levanta o véu e beija a noiva".

Para Aliceon Powell, 51, a emoção da mãe de Meghan chamou a atenção. "Foi tudo incrível e é tão bom sentir essa atmosfera patriótica. Achei bonito ver a mãe dela tão emocionada e ao mesmo tempo é triste o pai não ter ido ao casamento", afirmou Aliceon. Segundo a noiva, o pai, Thomas Markle, 73, não compareceu por problemas de saúde.

Os chapéus e casquetes, acessórios protocolares dos convidados, também eram destaque entre a maior parte do público que assistia ao casamento ao redor do castelo.

Pai de Meghan Markle assiste ao casamento real pela TV

O pai da noiva, Thomas Markle, não pôde assistir ao casamento da filha com o príncipe Harry, mas nem por isso deixou de ver a cerimônia. Ele, que se recupera de uma cirurgia no coração na Califórnia, Estados Unidos, definiu o casório como ‘emocionante e alegre‘ em entrevista ao site TMZ, especializado em celebridades.

‘Minha criança está linda e parece estar muito feliz‘, disse ele. ‘Eu gostaria de ter estado lá e desejo a eles todo meu amor e felicidade‘, expressou Thomas.

Nesta semana, Meghan confirmou que seu pai não iria comparecer ao casamento pois precisou se submeter a uma cirurgia cardíaca. Mas durante a semana que antecedeu a cerimônia, a noiva viu sua família se envolver em uma polêmica.

Aos 73 anos, o pai da duquesa teria recebido autorização dos médicos para viajar, mas decidiu cancelar sua participação na cerimônia. Posteriormente, Meghan afirmou que ele não poderia viajar a Inglaterra por conta da cirurgia.

Ao TMZ, Thomas afirmou que Meghan garantiu não ter ficado brava por ele ter contratado um paparazzo para forjar fotos dele como se estivesse se preparando para o casamento da filha. Seu objetivo era, com as imagens, melhorar sua imagem na imprensa mundial.

>> Casamento de Harry e Meghan juntou marketing e emoção no Reino Unido

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade