Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Casal é preso suspeito de envolvimento na morte da jovem Vitória Gabrielly

Menina de 12 anos foi sequestrada quando andava de patins perto de um ginásio, no interior de São Paulo

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
29/06/2018 às 16H11

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um casal suspeito de envolvimento na morte da estudante Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, 12, foi preso na manhã desta sexta-feira (29), em Mairinque (interior de São Paulo). Imagens mostraram às 6h46 um carro da Polícia Civil chegando à delegacia no centro da cidade com os suspeitos. O nome dos presos não foi informado.

A prisão do casal ocorre um dia depois do indiciamento, sob acusação de homicídio doloso (com intenção), o servente de pedreiro Julio Cesar Lima Ergesse, 24, suspeito preso pela morte da estudante Vitória Gabrielly.

Vitória Gabrielly foi achada morta no dia 22, após oito dias desaparecida. - Reprodução/Arquivo Pessoal
Vitória Gabrielly foi achada morta no dia 22, após oito dias desaparecida. - Reprodução/Arquivo Pessoal


A estudante foi encontrada morta no dia 16 na zona rural da cidade de Araçariguama (53 km de SP). A informação foi confirmada por um dos participantes da investigação.

Vitória foi sequestrada no último dia 8, segundo a polícia, quando andava de patins perto de um ginásio. Os últimos momentos da estudante foram registrados por uma câmera de monitoramento da região.

Ergesse está detido desde o último dia 15, quando a Justiça determinou sua prisão temporária de cinco dias, depois prorrogada por mais 30 dias, a pedido da Polícia Civil. Até então, ele estava detido sem ser formalmente acusado pelo assassinato da garota.

O servente foi preso temporariamente após afirmar à polícia que estava em um carro preto, quando Vitória foi sequestrada, junto com um casal -que acabou liberado por falta de provas.

O indiciado contou oito versões sobre o desaparecimento. A polícia chegou até ele mediante a denúncia de um conhecido, para o qual o servente disse que "havia feito uma besteira".

Ele foi encaminhado, na tarde desta quinta, à delegacia de Mairinque, cidade onde reside e que fica a 20 quilômetros de Araçariguama. A reportagem não conseguiu contato com a defesa dele.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade